Fechar
PRÓXIMOS PASSOS

Polícia deve pedir o arquivamento do caso da morte de MC Kevin

A polícia definiu que Kevin morreu devido a "acidente por culpa exclusiva da vítima" e vai pedir o arquivamento do caso

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

A morte de Kevin Nascimento Bueno, o MC Kevin, de 23 anos, foi um “acidente por culpa exclusiva da vítima”. O apontamento é de Antenor Lopes, chefe do Departamento-Geral de Polícia da Capital com base nos laudos produzidos pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e os depoimentos colhidos na 16ª delegacia da Barra da Tijuca.

De acordo com Lopes, os documentos comprovam que a queda do funkeiro não foi fruto de um homicídio. O artista caiu da sacada de um quarto do 5º andar de um hotel de luxo, no dia 16, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Ainda segundo o responsável pelo caso, o caminho natural do processo será o pedido de arquivamento do caso.

Ainda faltam os laudos dos telefones apreendidos e o toxicológico, que pode apenas confirmar o consumo de drogas, mas não acredito que vão influenciar no relatório final, que deverá pedir o arquivamento do caso”, explicou o chefe de polícia ao portal Metrópoles. Para o inquérito ser arquivado, deverá passar pelos crivos do Ministério Público e da Justiça.

Em seu depoimento à polícia, a viúva de MC Kevin, a advogada Deolane Bezerra, confirmou que o funkeiro e seus amigos usaram drogas e consumiram bebidas alcoólicas. Essas informações ainda serão confirmadas pelo exame toxicológico feito no corpo do funkeiro.

Kevin e Victor Fontenelle, o MC VK, também contrataram uma garota de programa por R$ 2 mil. Ela estava presente no momento do acidente. O funkeiro caiu de uma altura de 15 metros ao tentar fugir do quarto descendo para o andar de baixo, com medo de ser flagrado pela esposa.

Na semana passada, MC VK falou sobre o caso. “Não estou sabendo lidar. Estou sendo massacrado, injustiçado, apanhando. Estão me agredindo muito, mano. Agredindo minha família, minha filha“.

O funkeiro fez questão de deixar claro que está ajudando também as autoridades: “Já deixei tudo na mão da polícia: meu celular, minha senha. Fiz dois testemunhos, mas falei pro advogado voltar lá pra avisar que estou à disposição de fazer o que for“.

Tem alguma foto? print? vídeo? ou áudio de alguma fofoca? envie um e-mail para contato@portalemoff.com.br sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo