Fechar
Derrota

Rachel Sheherazade perde batalha em processo contra o SBT

Rachel Sheherazade perdeu primeira batalha em processo milionário movido por ela contra o SBT

Aline TorresRepórter do EM OFF

A jornalista Rachel Sheherazade sofreu a primeira derrota no processo milionário que está movendo contra o SBT. A ex-contratada da emissora de Silvio Santos pediu que a ação corresse em segredo de justiça, mas teve o pedido negado pelo magistrado responsável.

Segundo Gabriel Perline e Li Lacerda, do site Notícias da TV, após a repercussão nas mídias de massa, a jornalista demitida da emissora paulista resolveu protocolar um pedido para que o processo corresse em segredo de justiça e o caso seguisse sob sigilo.

O magistrado responsável, o juiz Ronaldo Luiz de Oliveira, da 3ª Vara do Trabalho de Osasco, decidiu pelo indeferimento do pedido da profissional e rebateu os argumentos apresentados pela defesa de Rachel, um sendo, inclusive, o alto valor pedido por ela como indenização.

Rachel Sheherazade protocolou na Justiça uma indenização milionária no valor de R$ 20 milhões após ser demitida em agosto de 2020 do SBT. Ela acusa o ex-patrão Silvio Santos de assédio moral e humilhação em rede nacional, além de ter sofrido, da chefia de jornalismo da emissora, boicote e censura.

Continua após a publicidade

Rachel também afirma que enquanto trabalhou na emissora deixou de receber seus direitos trabalhistas. A jornalista entrou com a ação no dia 11 de março na 3ª Vara Trabalhista de Osasco, em São Paulo, cidade em que fica a sede da emissora.

Segundo o Notícias da TV, um dos episódios que incomodou Rachel foi o Troféu Imprensa de 2017, quando recebeu o Troféu Internet de melhor apresentadora de telejornal. A ex-âncora do SBT Brasil diz ter sido humilhada em rede nacional por Sílvio.

Na ocasião, o homem do baú teceu o seguinte comentário: “Eu te chamei para você continuar com a sua beleza, com a sua voz, foi para ler as notícias, e não dar a sua opinião. Se quiser falar sobre política, compre uma estação de TV e faça por sua própria conta”.

Segundo os advogados de Rachel, Silvio teve “atitude nitidamente machista, [que] colocou a figura feminina numa posição em que a beleza física é supervalorizada em detrimento dos atributos intelectuais“, além de um comportamento depreciativo, preconceituoso, vexatório, humilhante e constrangedor. A primeira audiência entre o juiz, as partes e testemunhas, está marcada para o dia 3 de agosto.