Fechar
CONFUSÃO DE GINASTAS

Reviravolta: Ângelo Assumpção é acusado de homofobia por ginasta

Gabriel Alves acusa o ginasta Ângelo Assumpção de praticar homofobia durante os treinos. Ângelo também já acusou Arthur Nory de racismo

Adriel MarquesRepórter do EM OFF

Ângelo Assumpção já se envolveu em uma grande polêmica com o atleta Arthur Nory, representando o Brasil no Japão, participa da Olimpíada de Tóquio. Ângelo que foi vítima de racismo agora está sendo acusado de praticar o suposto crime de homofobia por um outro ginasta.

Gabriel Alves relatou por meio do seu perfil no Twitter que já sofreu homofobia por parte Ângelo Assumpção, o ocorrido aconteceu quando o ginasta treinava no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo: “Entrei no clube em 2014, tinha apenas 9 anos! Quando comecei a me aproximar mais da seleção adulta do clube começaram os apelidos e as “brincadeiras” de mal gosto comigo. Todos dados pelo Ângelo!”.

Alves revelou que Ângelo Assumpção o chamava pelo nome de uma transexual de Belém do Pará, conhecida por Leona Vingativa e de Rebeca Blackout: “Em 2014, ainda antes do caso do racismo, Ângelo me apelidou de ‘Rebeca Blackout’ e de ‘Leona’ era assim que ele me chamava, nunca pelo meu verdadeiro nome”.

“Quando eu entrei no clube, eu tinha o dente da frente quebrado, ainda em 2014. O Ângelo me comparava com os garotos do vídeo acima, alegando que eu era parecido com os dois. Não só na aparência mas também no jeito viad* como ele dizia!”, completou o desabafo.

Continua após a publicidade

Sobre os apelidos maldosos, Gabriel Alves confessou que ficava chateado: “Eu realmente ficava mal com os apelidos e falava que não era parecido, que não tinham semelhanças nenhuma, mas ele afirmava que era só questão de tempo pra eu me descobrir! E foi assim o ano de 2014 todinho, sempre “Rebeca” ou “Leona””.

O ginasta Gabriel Alves deixou claro que os apelidos nunca acabaram, mesmo com uma suposta tentativa de conversa: “Eu acompanhei o Ângelo [Assumpção] de 2014 até 2019, o dia que ele foi desligado do clube. Em todos esses anos os apelidos sempre continuaram, eram sempre os mesmos! Ele nunca mudou comigo! Sempre com o mesmo ego!”.

“Um dia cheguei pra conversar com ele e pedi pra ele poder parar com esses apelidos. Ele disse que não iria parar com isso, porque eu precisava por isso. E que no fundo ele não estava me ajudando!”, relatou a tentativa frustrada de resolver a situação com Ângelo Assumpção.

Segundo Gabriel Alves, Ângelo Assumpção ainda não se redimiu pelos erros nem e pediu perdão pelo bullying e homofobia cometida: “Até hoje eu não ouvi um pedido de desculpas e ele nunca me procurou pra falar sobre como ele estragou o meu psicológico, quando eu era apenas uma criança. Pois o ego dele sempre foi maior!”.

Sobre Arthur Nory, Gabriel Alves contou que o ginasta e Ângelo Assumpção eram melhores amigos e as piadas maldosas faziam parte da rotina de ambos: “Ângelo e Nory eram melhores amigos, eram muito próximos! Mas infelizmente na amizade, sempre teve o lado das piada! Onde Ângelo partia pro lado da “homofobia” e o Nory do “racismo”, mas isso não era levado a sério por nenhum dos dois! Eram uma brincadeira consciente dos dois”.

(Foto: Reprodução/Twitter)
(Foto: Reprodução/Twitter)

Tem alguma foto? print? vídeo? ou áudio de alguma fofoca? envie um e-mail para contato@portalemoff.com.br sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo