Fechar
Eita!

Roberto Justus revela convite para concorrer à presidência como ‘terceira via’

O empresário e apresentador participou do podcast Ticaracaticast na tarde desta terça-feira (21)

Lucas CardosoRepórter do EM OFF

O empresário e apresentador Roberto Justus concedeu na tarde desta terça-feira (21) uma entrevista ao podcast Ticaracaticast, apresentado pelos ex-apresentadores do Pânico na Band, Carioca e Bola. Num bate-papo descontraído, Justus conseguiu uma brecha para alfinetar o ex-presidente Lula e o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. O empresário também comentou sobre a proposta que recebeu do ex-presidente Michel Temer para concorrer à presidência do Brasil como uma “terceira via”.

Durante uma conversa sobre ética e caráter no ramo empresarial, Justus contou que jamais precisou passar por cima de ninguém para atingir suas metas, e que sequer precisou se beneficiar do famoso “jeitinho brasileiro” de resolver as coisas. No entanto, o empresário acabou emendando o assunto na política.

“Eu faço uma pergunta pra vocês: num país onde um ex-presidiário pode virar um presidente da república de novo, porque ele [Lula] não foi inocentado, né? […] Mas se os juízes decidiram assim, podemos até dizer que está ok. Mas então julga de novo. Não é ficha limpa uma pessoa que os caras devolveram milhões para a Petrobras“.

“[…] Empresários foram presos por reconhecer que roubaram, e o cara pode ser de novo nosso presidente da república. Nada contra a pessoa física dele, mas sim a forma como ele atuou e tudo o que eles fizeram por este país. O Brasil é o país do jeitinho, onde tudo se ajeita. A impunidade rola solta no país.

Continua após a publicidade

Entretanto, Justus também se mostrou contra a polarização partidária e criticou a atual gestão de Jair Bolsonaro. Segundo ele, é uma loucura ser empresário em um país que vive numa instabilidade institucional e jurídica, e reiterou que isso não prejudica apenas empresários nacionais, mas também os internacionais.

“É uma loucura ser empresário no Brasil com insegurança institucional e jurídica. Como que atrai negócios para um país como esse em que o presidente [Bolsonaro] também trás uma insegurança dessa, com o extremo para o outro lado? Como o Brasil precisa de um equilíbrio e de bom senso, nem um lado, nem outro”.

À vontade, Justus revelou aos apresentadores que já foi convidado por Michel Temer a ser presidente do Brasil. “Sabe de uma coisa… Primeiro que eu jamais faria isso, mas em 2018, o ex-presidente Temer quando ele assumiu o lugar da Dilma, quando ele decidiu que não ia concorrer porque a popularidade dele não era boa, [e por sinal] ele foi o melhor presidente dos últimos tempos se vocês pararem pra pensar, ele foi muito equilibrado como presidente na época…”.

“[…] E aí, ele me chamou em Brasília perguntando se eu não queria ser a terceira via. [Ele disseram]: ‘Você tem uma imagem muito forte como empresário, você não quer pensar ser uma terceira via?’ E isso [convite] foi antes do Bolsonaro. A pessoa tem que ser um político profissional para ser presidente, e eu não sou”, declarou ele.