Fechar
Polêmica

Rodolffo rebate acusação de apologia ao estupro

Por meio de suas redes sociais, o cantor disse que não concorda com o que foi dito pela psicanalista e respondeu a profissional

Bruno PintoRepórter do EM OFF

A dupla Israel e Rodolffo lançou a música “Dar Uma Namorada” recentemente e se tornou alvo de polêmica após a letra do hit ser considerada apologia ao estupro por uma psicanalista. Diante da acusação, Rodolffo não perdeu tempo e logo tratou de se defender. O ex-participante do “Big Brother Brasil” não concordou com a doutora em psicologia e chamou a análise feita por ela de “exagerada”.

O episódio começou quando Manuela Xavier postou um vídeo criticando a música que, segundo ela, pode ser facilmente interpretada de uma forma nada saudável: “A música conta a história de um desenrole entre um casal e ele fala assim ‘me atiçou, vai ter que dar uma namorada’. Essa música, escrita hoje em 2021, com a mentalidade de 1920, diz que se a mulher for estuprada a culpa é dela, porque ela atiçou, ela provocou”.

A psicanalista contou que, em diversos momentos, a letra da música da dupla sertaneja remete claramente a algo que já deveria ter sido extinto da sociedade: “Qualquer semelhança com ‘qual era a roupa que ela usava’, ‘mas ela estava pedindo’, ‘mas ela estava fazendo doce’, qualquer semelhança com isso não é mera coincidência. A música lançada pela dupla Israel e Rodolffo é uma apologia clara ao estupro”.

Manuela continuou falando sobre a música “Dar uma namorada”, expondo seu ponto de vista a respeito de um assunto que vem se tornando pauta de forma cada vez mais recorrente: “Portanto, eu faço esse vídeo hoje para dizer que a realidade do estupro no Brasil não é isso que acontece em uma rua escura com um homem mascarado munido de uma arma, não é?”.

Continua após a publicidade

A doutora em psicologia fez questão de levantar dados alarmantes referentes aos casos de estupro no país para justificar a sua crítica a letra da música de Israel e Rodolffo: “O estupro no Brasil, em 80% dos casos, a vítima conhece o seu agressor e isso é muito sério, isso mostra que o perigo está dentro das nossas casas, isso mostra que os homens não nos respeitam”.

A psicanalista continuou expondo seu ponto de vista para fechar seu pensamento e concluiu dedicando o vídeo para as milhares de mulheres que sofreram violência sexual: “Então, eu faço esse vídeo para você, mulher, que talvez já tenha vivido uma violência sexual e que acha que a culpa é sua e que acha que você sofreu essa violência porque não soube dizer não ou porque a roupa estava muito curta, saiba que em uma relação de duas pessoas ‘não é não'”.

Rodolffo não perdeu tempo e, por meio de suas redes sociais, se justificou dizendo que a música é divertida e não possui o objetivo levantado pela especialista: “Primeiramente eu acho que você está exagerando nas observações, pois a gente faz música para homens e para mulheres. Uma mulher pode cantar para um homem essa letra, ela é unissex. É uma música alegre, descontraída e para as pessoas se divertirem cantando. Sou totalmente a favor da causa, estou com você. Agora vir criticar o meu trabalho induzindo as pessoas a pensarem que é uma música machista, não. Foi feita para a mulher cantar também”.

Não satisfeita com a resposta do cantor, Manuela disse: “Rodolffo, você se equivoca duplamente. Eu sou uma mulher. Eu sei o que é cultura do estupro. Não será você, um homem, a me dizer o que é ou não machista, até porque isso seria muito machista, concorda? Converse com mulheres. Converse com coletivos feministas. Nesse vídeo eu explico perfeitamente o porquê dessa música ser um erro. Gaste cinco minutos do seu tempo e aprenda”.

Você usa TELEGRAM? Então entre no nosso canal e receba nossas notícias no seu celular.
Basta clicar aqui -> https://t.me/portalemoff