"pacto brutal"

Sem censura, documentário de Daniella Perez choca famosos

Imagens fortes mostradas no documentário de Daniella Perez, têm virado assunto entre alguns famosos

Jean Telles
Repórter do EM OFF

O “Caso Daniella Perez”, sobre o assassinato brutal da atriz, filha da autora Glória Perez, virou tema de uma série documental nomeada de “Pacto Brutal”. A produção exclusiva do serviço de streaming HBO Max, estreou nessa quinta-feira (21), e trouxe depoimentos inéditos de Glória e do ator Raul Gazolla, que era marido de Daniella, na época. A produção ainda rememorou detalhes do crime, mostrando imagens fortes do corpo da atriz, após o assassinato. 

A série “Pacto Brutal”, narra o crime bárbaro cometido pelo ator Guilherme de Pádua, que fazia par romântico com Daniella na TV, na época. O roteiro e direção da produção são assinados, respectivamente por Tatiana Issa e Guto Barra: “O caso Daniella Perez inspira muitos sentimentos e sua retratação documental revela não apenas a Daniella quanto artista, filha e esposa, mas também a deficiência do sistema jurídico brasileiro”, narrou a roteirista do documentário. 

A repercussão da produção tem sido enorme nas redes sociais e até alguns famosos têm feito elogios a produção densa, mas necessária: “Um soco no estômago a série sobre o assassinato da Daniella Perez. Lembro bem da época, o país ficou em choque. Lembro de ver o, hoje meu amigo, Raul Gazolla treinando na academia Fórmula de uma maneira violenta, quase como para tentar expurgar a dor, todos os dias. Por horas”, rememorou o apresentador Marcos Mion

A atriz Marina Ruy Barbosa também assistiu a produção e fez uma importante reflexão a respeito do caso que chocou o país e voltou a virar assunto através do documentário: “Acabei de assistir os primeiros episódios da série Daniella Perez. Muito louco como sempre, sempre, sempre tentam colocar a culpa da mulher. Sociedade extremamente machista”, escreveu a famosa em seu perfil no Twitter. 

Relembre o caso Daniella Perez: 

A atriz Danielle Perez foi assassinada de forma brutal quando tinha 22 anos. Ela estava no ar no horário nobre da Globo, quando foi morta por seu colega de elenco Guilherme de Pádua, em 1992. Os dois faziam par romântico na novela “De Corpo e Alma”. O crime ocorrido entre as festividades do Natal e Ano Novo, chocou os brasileiros. 

O corpo da filha de Glória Perez foi encontrado abandonado, com perfurações de golpes de punhal, em um matagal na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A frieza com que Guilherme de Pádua lidou com o crime, chegando a consolar até mesmo a Glória Perez, escandalizou o país. 

Em depoimento à polícia, Guilherme de Pádua confirmou que havia se aproximado de Daniella, por ela ser filha da autora de novelas. Ele temia que seu personagem fosse reduzido na trama da Globo e vinha expressando seu descontentamento com a jovem atriz. Quando recebeu o roteiro e percebeu que havia ficado de fora de dois capítulos, imaginou que Daniella havia reclamado com a mãe e armou o assassinato brutal, junto com sua esposa, que tinha ciúmes dele com a atriz.