Fechar
"EX-IRMÃO"

Thiago Gagliasso diz que Globo implantou ‘chip’ no irmão

Thiago Gagliasso disse que tem relações rompidas com o irmão Bruno Gagliasso

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

O ator Thiago Gagliasso concedeu uma entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan, na tarde desta terça-feira (17), e falou das diferentes opiniões políticas que possui com o irmão, o também ator Bruno Gagliasso. O ex-contratado da Record TV disse que ambos foram criados de maneiras iguais em casa e, em tom de ironia, afirmou que a Globo implantou um “chip” no irmão.

Thiago e Bruno têm visões de mundo e de política muito divergentes. Enquanto Thiago é de direita, apoiador de Jair Bolsonaro (sem partido) e até amigo íntimo dos filhos do presidente, Bruno, por sua vez, é de esquerda e crítico ferrenho do atual governo. No bate-papo, Thiago disse que rompeu relações com Bruno, considerando-o um “ex-irmão”.

Thiago Gagliasso foi questionado durante a entrevista sobre essa diferença entre ambos. “Acho que anos de Projac mudam um pouco [o Bruno]”, em tom irônico, arrancando risadas do apresentador, o humorista Daniel Zuckerman. “Ele teve um ‘work experience’ no Projac que talvez deve ter posto um chip nele“, ressaltou o cunhado de Giovana Ewbank.

Em seguida, ele continuou falando do irmão. “O Bruno, ele é um excelente ator, um cara incrível , só que ele andou com muita gente da esquerda, não acho que ele seja o cara da máfia da Lei Rouanet, que faça captação, ele não é esse do mal. Me surpreenderia se fosse. Botaria minha mão no fogo? Não. Mas não acho. Eu fui pra outro lado, andava mais com jogadores de futebol“, explicou Thiago.

Continua após a publicidade

No começo desse mês, Thiago Gagliasso participou de um evento em apoio ao governo de Jair Bolsonaro. Antes, porém, postou um vídeo nas redes sociais no qual afirmava ter medo de ser confundido com o irmão famoso. “E o medo que estou de ser confundido com Bruno. Porque assim (de máscara) estou a cara do Bruno. Se eu for confundido com Bruno aqui, não vai ser legal para mim“, disse na época.

Ainda na entrevista ao Pânico, Thiago disse que perdeu muitos patrocinadores depois que se declarou, nas suas próprias palavras, “um bolsominion”. “Tem a parte financeira. As marcas estão lá, com eles [pessoas de esquerda]. Pra mim, financeiramente, foi horrível, perder todos os patrocinadores“, disse o ator referindo-se ao seu “cancelamento” na internet. “Nunca mais recebi um tênis da Olympikus“, reclamou.

No bate-papo, Thiago afirmou que mantém amizades com pessoas que possuem uma visão política diferente da sua, no entanto, já não tem uma relação tão próxima com Bruno, com quem diz quer uma relação “rompida”. Em fevereiro, Thiago Gagliasso foi nomeado para o cargo em comissão de assistente da Superintendência de Artes da Secretaria de estado de Cultura e Economia Criativa (SECEC).

Numa nota divulgada pelo órgão na época, o ator é definido como “influenciador digital com grande número de seguidores“. O texto ressalta que Thiago vai ajudar a desenvolver ações “no mundo digital”, “uma das vertentes da Economia Criativa, setor no qual o Estado do Rio de Janeiro é o principal polo de criatividade do país, contando com mais de 99 mil postos de trabalho“.