SE PRONUNCIOU!

Tiago Leifert acusa portal de ‘faturar’ com polêmica de Klara Castanho

Apresentador declarou ainda, que o site que propagou a informação deveria ser demonetizado

Jean Telles
Repórter do EM OFF

O apresentador Tiago Leifert resolveu se pronunciar após o recente drama da atriz Klara Castanho ter se tornado público. Por meio de uma série de stories publicados em seu perfil no Instagram na tarde dessa segunda-feira (27), o ex-apresentador do BBB, acusou o Portal Metrópoles de se beneficiar monetariamente, da polêmica de um de seus colunistas, com a atriz da Rede Globo.  

Nas imagens, o apresentador mostrou uma reportagem do site que pedia desculpas a atriz, após ter divulgado detalhes da entrega do filho de Klara Castanho para adoção depois dela ter sofrido um estupro. Em seu discurso, Tiago Leifert apontou uma série de links com propagandas de marcas que apareciam no pedido de desculpas público do portal responsável por propagar as informações. 

“Queria fazer uma observação só. Portal pedindo desculpas pelo erro gravíssimo cometido esse final de semana vocês sabem qual”, iniciou dizendo o pai da pequena Lua que elencou, logo em seguida, todas as propagandas que apareciam na reportagem com o pedido de desculpas a Klara. Leifert prosseguiu declarando que o site está se beneficiando financeiramente da polêmica: 

“Faturando e pedindo desculpas”, legendou ele na publicação, opinando logo em seguida que, às vezes, é muito mais vantajoso para um veículo de comunicação publicar absurdos como ao que sofreu Klara Castanho, já que, as indenizações pagas em caso de perda de processo, valem os lucros que o site irá receber com os acessos: 

“É só uma reflexão para todos nós da internet, para a gente pensar em quem a gente segue, e o que a gente consome. Porque hoje, vale muito a pena publicar um absurdo. Gira a máquina, a indenização é pequena, vale muito a pena publicar absurdo”, declarou. Tiago Leifert finalizou seu pronunciamento, dizendo que se deve criar mecanismos punitivos, que impeçam que o site envolvido na polêmica com Klara Castanho não seja mais monetizado por empresas.