NA JOVEM PAN

VÍDEO: Ex-âncora da Record se irrita ao defender Bolsonaro

Ex-apresentadora da Record TV declarou que "a maioria da imprensa é comunista"

Jean Telles
Repórter do EM OFF

A jornalista Carla Cecato, ex-apresentadora da Record TV, virou assunto nas redes sociais nessa terça-feira (28), após ter viralizado na internet, um discurso dado em favor do presidente da República Jair Bolsonaro. Em sua fala no programa jornalístico “Linha de Frente”, da Jovem Pan News no último dia 25, Cecato declara que as emissoras de TVs só falam mal do chefe do Executivo, pelo fato do presidente não “jorrar dinheiro” aos canais: 

“Eu conversei com um dos maiores diretores de jornalismo da direção brasileira, e ele me falou que, desde o governo Bolsonaro, não jorra mais dinheiro na imprensa. O Bolsonaro não manda dinheiro para emissoras de televisão. Por ética. O que acontecia em todos os governos? Os governos derramavam milhões de reais nas empresas jornalísticas para publicidade comercial do governo”, começou dizendo a comunicadora. 

E prosseguiu: “O Bolsonaro não se vende para a imprensa. Então a imprensa, que não é direita, quer acabar com ele. Fora isso, a maioria das pessoas de imprensa são comunistas, socialistas, marxistas (…). É por isso que a imprensa bate no Bolsonaro dia sim, dia também”, esbravejou a ex-apresentadora da Record TV. Carla Cecato ainda enalteceu sua suposta “isenção”, declarando que os jornalistas deveriam seguir seu exemplo

“Eu sou uma jornalista que todas deveriam ser, isenta!” discursou de forma irritada a comunicadora no programa político da Jovem Pan News. Só a nível de contextualização, a pauta sobre Bolsonaro foi levantada no jornalístico, após os apresentadores da atração debaterem a prisão do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro.