Fechar
Nova moda

Virgínia faz cápsulas e cremes com a placenta de Maria Alice

Virgínia surpreendeu os internautas ao dizer que fez cápsulas e creme com a placenta de Maria Alice

Aline TorresRepórter do EM OFF

A influenciadora Virgínia chocou os internautas ao postar um vídeo no seu canal no YouTube. Na gravação, ela conta que fez cremes e cápsulas com a placenta de Maria Alice, retirada assim que a criança nasceu no dia 30 de maio. Ela explicou os benefícios que os produtos, segundo ela, podem proporcionar:

“Ela (a médica) me falou que as cápsulas auxiliavam na depressão pós-parto, baby blues, puerpério, que não é fácil. Como eu estava com muito medo disso, não só eu como todas as pessoas à minha volta, eu falei: ‘Vamos fazer sim, é melhor prevenir do que remediar“, disse.

“O creme auxilia em assadura e, se eu não me engano, pode ser usado no bebê também porque não tem aroma, nem corante, é super natural. […] Tem muitos benefícios que às vezes a gente nem sabe”, disse a influenciadora em um dos trechos do vídeo.

A prática de dar destino útil à placenta após o parto tem sido cada vez popular entre as famosas. A mais recente foi Fernanda Lima, casada com Rodrigo Hilbert. Após o nascimento da filha, o casal comeu pequenos pedaços da placenta crua.

Quem também fez cápsulas com a placenta da filha foi Mayra Cardi, que acredita também nos benefícios provenientes de algo saído do corpo humano. Outras brasileiras que aderiram à moda foram Fernanda Machado e Bela Gil, que é vegana.

Das famosas internacionais, Kim Kardashian também aderiu a nova moda depois do nascimento de Saint West. Atenção para um detalhe: o pequeno Saint nasceu através de uma barriga de aluguel, assim como outros dois filhos da sociality americana. Apenas a primeira filha dela, North West, foi gerada naturalmente.

Kourtney Kardashian, irmã de Kim, também ingeriu a placenta de um dos filhos, porém em forma de cápsulas, assim como Virgínia Fonseca. Nos Estados Unidos já há uma indústria especializada em fazer essas capsulas do tecido humano retirado após o parto.

O ato de ingerir a placenta é chamado de placentofagia e acredita-se, em algumas crenças populares, que comer o órgão pode ajudar a prevenir a mãe de sofrer com depressão pós-parto ou dor, por exemplo. No entanto, não há qualquer comprovação científica.

Veja a seguir o vídeo que Virgínia postou, explicando o processo:

Tem alguma foto? print? vídeo? ou áudio de alguma fofoca? envie um e-mail para contato@portalemoff.com.br sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo