Fechar
POLÊMICA!

Yá Burihan sai em defesa de vereador acusado de assédio sexual

Influencer saiu em defesa do amigo Gabriel Monteiro após denúncia de assédio moral e sexual contra o parlamentar

Jean TellesRepórter do EM OFF

A influenciadora digital Yá Burihan defendeu o amigo, Gabriel Monteiro, após o programa jornalístico da Rede Globo, “Fantástico”, do último domingo (27), ter apresentado uma reportagem que continha uma série de denúncias contra o terceiro vereador mais votado do Rio de Janeiro nas últimas eleições municipais. 

Em suas redes sociais, Yá chamou de “absurda” a matéria jornalística da revista eletrônica que apresentava depoimentos de ex-funcionários do parlamentar que denunciaram ter sofrido assédio moral e sexual: “Que absurdo de matéria, sério”, escreveu a ex-noiva de Lipe Ribeiro em suas redes sociais. A blogueira ainda fez questão de tornar público um comentário de seguidor que enaltecia a sua “coragem” de defender o amigo Gabriel Monteiro: 

“Muito fod# você não apagar defendendo teu amigo mesmo com certeza com alguns seguidores te “metralhando” por isso. É que é um absurdo tudo isso que estão fazendo com ele. Fod# sua personalidade Ya”, escreveu o seguidor no print compartilhado no Instagram da criadora de conteúdo digital. 

Entenda: 

O editor de vídeo Heitor Monteiro Lobby, que trabalhou por quase 1 ano com o vereador Gabriel Monteiro, revelou logo após denúncias apresentadas no Fantástico, que assessores eram obrigados a “forjarem histórias” e que os vídeos do parlamentar “eram flagrantes preparados”: “A equipe ia na frente para fazer a busca do perfil de crianças que ele queria e pedia: negras, carentes e com uma história triste”, começou dizendo o ex-assessor do político. 

Continua após a publicidade

E prosseguiu: “A partir daí ele instruía a gente a piorar a narrativa. A gente instruía e induzia a criança a contar certo tipo de coisa que ela não estava passando naquele momento. Às vezes a gente pegava uma criança que estava sentada no sinal, só acompanhando a mãe, e dizia pra ela contar que estava ali trabalhando para ajudar os pais. Mas ela não estava trabalhando, apenas acompanhando a mãe”, declarou ele em entrevista ao jornal O Globo. 

Heitor Monteiro também revelou que era comum Gabriel Monteiro “sentar no colo e tentar beijá-lo”, à força. O assessor parlamentar pediu exoneração do cargo na última sexta-feira (25), e disse que pretende processar Gabriel Monteiro por calúnia e difamação: “Ele chegava e começava a roçar nas pessoas. Fui assediado diversas vezes. Às vezes, estávamos editando, eu e o Mateus (Souza, ex-assessor parlamentar de Monteiro), e ele sentava no nosso colo”, narrou o ex-funcionário de Gabriel Monteiro.

“Era comum. Sentava e tentava beijar a gente à força. Aconteceu coisa pior com a Luiza (Batista, também ex-assessora parlamentar). Ele também colocava o pênis para fora, se masturbava e ficava se vangloriando do tamanho do pênis. Isso tudo acontecia na casa dele. A gente ficava lá no mínimo 12 horas trabalhando” , contou.

Luiza Batista, que trabalhava para os canais de Gabriel Monteiro na internet, foi outra ex-funcionária a denunciar episódio de assédio: “Ele me abraçava assim por trás, ‘te amo’ e não sei o que, ‘você é minha amiga’. Beijava o meu rosto, saía de pênis ereto e ia mostrar para o segurança”, contou.

“Uma vez, foi no carro que ele começou pedindo para fazer massagem no meu pé. Puxou meu pé e fez massagem. Eu tentava tirar o pé e ele segurava. Aí foi começando a passar a mão nas minhas pernas. Foi para o banco de trás e começou a me agarrar, me morder, me lamber”. declarou a ex-funcionária. A TV Globo, Gabriel Monteiro negou as acusações e se disse vítima de perseguição.