Fechar
DECISÃO

Acusados de matar para render matéria na TV finalmente são julgados

Ao lado do apresentador Wallace Souza, eles chegaram a se intitular Irmãos Coragem durante o auge do programa Canal Livre

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

Fausto de Souza Neto e Carlos Alberto Cavalcante de Souza foram absolvidos pelo crime de associação para o tráfico de drogas pelo TJAM (Tribunal de Justiça do Amazonas). Eles são irmãos de Wallace Souza, famoso apresentador de TV de Manaus que ficou conhecido por mandar matar desafetos e exibir as mortes em seu programa, o Canal Livre.

De acordo com o site Amazonas Atual, o relator, desembargador João Mauro Bessa, afirmou que não há “prova robusta de que os denunciados se uniram de forma estável e com divisão de tarefas para o tráfico”. Alan Rego da Mata, Wathila Silva da Costa, Elizeu de Souza Gomes e Luiz Maia de Oliveira também foram absolvidos.

A denúncia foi apresentada em 2009, após depoimentos de um do policial, que deu origem ao conhecido “Caso Wallace”. Wallace, Fausto e Carlos chegaram a se intitular Irmãos Coragem durante o auge do programa Canal Livre, por assumirem o discurso de combater a violência e defender a população. A história dos irmãos chegou a virar série na Netflix.

Entenda

Lançada em 2019, a série “Bandidos na TV” foi um verdadeiro sucesso na Netflix. A produção conta a história do polêmico apresentador e político Wallace Souza. Durante os anos 1990 e começo dos anos 2000, ele comandava um programa na TV sensacionalista e foi acusado de provocar mortes para exibi-las ao seu público, aumentando a repercussão do Canal Livre, exibido em Manaus.

Continua após a publicidade

Polêmica, a atração exibia sem pudor corpos de pessoas assassinadas e familiares lamentando em volta dos mortos. O que chamava atenção era o fato da equipe de Wallace sempre chegar ao local do crime antes da polícia e realizar as gravações e entrevistas. O apresentador ainda cobrava ação do poder público e criticava a ação dos bandidos.

Diante tanto sucesso, ele entrou na vida política. Em 1998, foi eleito deputado estadual com cerca de 50 mil votos e se reelegeu duas vezes, em 2002 e 2006. Como tema de campanha, sempre prometia acabar com a criminalidade. Em 2009, porém, um ex-policial militar entrou na Justiça contra Wallace Souza dizendo que o apresentador comandava uma quadrilha que provocava mortes para transmitir no programa.

Wallace foi investigado pelos crimes de formação de quadrilha, tráfico de drogas, ameaça a testemunhas e porte ilegal de armas. Ele morreu em 2010, sem nunca ser julgado. Seu filho, Raphael Souza, acusado com o pai, foi condenado pela morte de um homem envolvido com o tráfico em Manaus. Em maio daquele ano, os irmãos de Wallace, Fausto e Carlos Souza, também foram condenados por associação ao tráfico de drogas.