Fechar
Bate-boca ao vivo

Adrilles Jorge se exalta e ataca Folha de S.Paulo e Joel Pinheiro

Os jornaistas discutiram por política durante o Morning Show, da Jovem Pan

Nayara VieiraRepórter do EM OFF

O jornalista Adrilles Jorge se estressou durante o Morning Show, da Jovem Pan, nesta quinta-feira (07), que aconteceu ao vivo. Em certo momento do programa matinal, ele começou a atacar a Folha de São Paulo e o colega Joel Pinheiro da Fonseca. O bolsonarista falou mal do STF (Supremo Tribunal Federal) e saiu em defesa do presidente Jair Bolsonaro. O programa da Jovem Pan também é apresentado por Vinícius Moura.

“A Folha de São Paulo virou um capacho do Supremo Tribunal Federal. Me respeita que eu não estou nervosinho. Você que faz parte do conselho editorial e tá encobrido, tá fazendo discurso anti jornalista. Você está perseguindo fonte. A Folha de São Paulo pegou o Intercept. Você e seu jornal ajudariam a destruir a Lava Jato com a intercept. E agora vocês estão perseguindo fonte”, acusou Adrilles, enquanto apontava o dedo para Joel.

Adrilles aproveitou para atacar Joel, que é colunista da Folha de São Paulo. “É vergonhoso esse jornal seu que não serve nem com capacho de banheiro de estrada. A Folha de São Paulo é nojenta. Você deveria ter vergonha de fazer esse discurso”, disparou ele, aos gritos. Enquanto ele falava, Joel Pinheiro debochou da atitude do ex-BBB e rebateu os argumentos do apresentador.

“Não adianta ficar nervosinho. É que você é capacho do Bolsonaro, isso que te ofende. É que você sabe que você é capacho. Quem destruiu (a Lava Jato) foi o seu Bolsonaro. Pergunte pro Sérgio Moro, pergunte pros procuradores”, disse Joel, e continuou: “Você está mentindo, porque você é capacho do Bolsonaro. Pode cuspir. Você sabe que está mentindo”. Eles continuaram a discussão e os microfones foram cortados no final até um dos apresentadores tentar interromper.

Continua após a publicidade

O clima entre os bastidores do programa já estava abalado antes. Depois de uma outra briga com Adrilles, que é conhecido por defender o presidente Jair Bolsonaro, o ex-apresentador Edgard Piccoli optou por pedir demissão, em maio de 2020. Segundo o colunista Flávio Ricco, ele teve um estresse com o ex-colega e decidiu deixar o comando da atração depois de oito anos. Edgard também já se desentendeu com Caio Coppola, que está atualmente na CNN Brasil.

No Twitter, o ex-apresentador do Morning Show falou da sua saída. “Ontem foi um dia muito importante pra mim por dois motivos e amanhã será igualmente importante por vários outros. Ontem participei do histórico Roda Viva cujo centro foi ocupado pelo cara que talvez melhor represente o Zeitgeist, o espírito do tempo no conceito filosófico alemão”, começou.

Para ele, foi um alívio deixar a atração. “Ontem encerrei meu ciclo na JP. Creio que o crescimento se dá de forma mais evidente no desconforto da adversidade, que abundou no período. Agradeço a oportunidade que me foi dada em oferecer meu trabalho. Fico orgulhoso em tê-lo exercido com caráter e honestidade intelectual.  Nos dois casos, foi como tirar a máscara sufocante para respirar novos ares. Mais puros e leves, espero. Menos infectados pelas alucinações “desinformantes” vigentes”, afirmou.

Ele completou: “É uma necessidade premente manter a sanidade em meio a loucos. Eles não tem nada a perder, já lhes falta razão. Sobre a importância de amanhã? Oras, além de ser meu aniversário, recebi o presente antecipado ao me desligar da JP. O que me deixaria mais feliz nesse momento da vida, senão um livro aberto para continuar escrevendo e me contando a minha própria história?”

Assista ao vídeo: