Fechar
Defendeu tratamento precoce

Alexandre Garcia alfineta CNN e assume que mentiu no ar

Ex-Globo foi demitido da CNN na última sexta-feira (24) após defender tratamento precoce

Paulo Henrique LimaRepórter do EM OFF

Alexandre Garcia quebrou o silêncio e se pronunciou pela primeira vez após ter sido demitido pela CNN. O jornalista defendeu o tratamento precoce contra a Covid-19, algo que não tem nenhuma eficácia comprovada contra a doença, durante o quadro “Liberdade de Opinião” na última sexta-feira (24).

Em seu canal do YouTube, o ex-Globo refirmou sua opinião e rebateu críticas sobre sua maneira de pensar. O jornalista também disse praticar o que fala, incluindo suas falas sobre o tratamento precoce contra a Covid-19. Além disso, ele acusou professores de “lavagem cerebral”, e pediu para que seus seguidores ficassem atentos.

“Me perguntaram na sexta sobre a CPI da Covid, vacinação e tratamento. Não podia decepcionar aqueles que foram meus alunos ao longo de todos os anos. Se eu digo uma coisa eu tenho que praticar e digo: não aluguem a sua cabeça, pensem, que seu cérebro não seja abduzido, não permitam que professores façam lavagem cerebral, que o medo dos colegas te encolha e não tenha pensamento próprio”, disse.

Alexandre Garcia informou que vai continuar produzindo conteúdo e defendendo sua opinião sobre o tratamento precoce através do seu canal do YouTube. Ele aconselhou seus seguidores sobre o quem pensa diferente em relação ao tratamento precoce. “Você pode até me contrariar, cada um tem seu pensamento. O que não pode ser normal é que a pessoa seja num rebanho, acéfalo”, disse.

Continua após a publicidade

Alexandre Garcia foi comunicado sobre sua demissão da CNN na última sexta-feira, após novamente ter defendido o tratamento precoce contra a doença que já deixou mais de 594 mil mortos só no Brasil. A emissora divulgou uma nota em que o quadro “Liberdade de Opinião” continuará na grade de programação com um outro profissional que ainda será definido.

“A CNN Brasil comunica que rescindiu o contrato com o jornalista Alexandre Garcia nesta sexta-feira. A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada”, iniciou o canal por assinatura, que em seguida a prática do bom jornalismo.

“O quadro ‘Liberdade de Opinião’ continuará na programação da emissora, dentro do jornal ‘Novo Dia’. A CNN Brasil reforça seu compromisso com os fatos e a pluralidade de opiniões, pilares da democracia e do bom jornalismo”, concluiu a TV, que recentemente demitiu o jornalista Evaristo Costa através da chamada de programação.

Ao vivo, a emissora escalou a âncora Elisa Veeck para desmentir tratamento precoce defendido por Alexandre Garcia. “Reitero sempre pra você que nos acompanham que as opiniões emitidas pelos comentaristas do quadro não refletem, necessariamente, a posição da CNN. E mais um acréscimo: a CNN ressalta que não existe um tratamento precoce comprovado cientificamente para prevenir a Covid-19”.

Tags Relacionadas: