TV

Amin Khader diz que apanhava de Alexandre Frota: ‘Gritava de dor’

O jornalista e humorista deu detalhes dos bastidores de gravações com o ator e deputado

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

O jornalista, humorista e promotor de eventos Amin Khader fez revelações envolvendo o ator e deputado Alexandre Frota. O ex-contratado da Record TV deu detalhes dos bastidores das gravações do quadro “Bofe de Elite”, exibido dentro do programa “Show do Tom”, apresentado por Tom Cavalcante. Segundo Amin, as agressões físicas eram verdadeiras. “Me doía”, disse.

As revelações foram feitas em uma entrevista a Danilo Gentili, que vai ao ar nesta quinta-feira (7) no “The Noite”, no SBT. No bate-papo, o jornalista deu detalhes dos bastidores do quadro, exibido em 2007: “Os tapas do Alexandre Frota eram verdadeiros. Me doía. Eu pedia para não bater, tinha feito até um implante. Eu gritava de dor”, disse. Além de Amin e Frota, o quadro também contava com Tiririca, Robson Bailarino, David Cardoso Jr. e o próprio Tom Cavalcante.

Na entrevista, Amin Khader ainda deu outras declarações polêmicas, por exemplo, sobre não levantar bandeiras e lutas da comunidade LGBTQIA+. “Eu não levanto a bandeira gay. Hoje é muito fácil ser um ‘viadinho’. Eu quero – como eu, que vim da zona norte do Rio de Janeiro – quero ver, quando era viado, gay, 40 anos atrás. Hoje é muito fácil. Eu não levanto a bandeira. Nem eu, nem o Ney Matogrosso. Tenho 65 anos de idade, o Ney tem 80 anos, vai levantar bandeira pra quê? Mas, eu nunca vou deixar de ser gay”.

O jornalista e humorista também falou da suar relação familiar conturbada e revelou que apanhava do pai. “Já saí [com mulheres]. Quando tinha 18, 19 anos, muçulmano, morando no Lins de Vasconcelos, não decepcionei meus pais. Meus pais morreram sem saber que eu era gay. Meu pai me batia muito, minha família – é triste dizer isso – mas é homofóbica. Até hoje são. Era uma vida difícil”.

Amin Khader deixou a Record TV no mês passado, após trabalhar por 18 anos na emissora. Na ocasião, ele publicou um texto se despedindo. “Obrigado, Record, pelos 18 anos que fiz parte da sua história”. “A todos amigos e amigas que gostam de mim… Pelo carinho de sempre, amo vocês”, disse. “Fim de um ciclo. Amém”, reforçou. Na emissora, Amin trabalhou em quadros como “A Hora da Venenosa” e programas como o “Hoje em Dia”.