Fechar

EXCLUSIVO Ana Paula Padrão expõe bastidores do ‘MasterChef’ e entrega jurados

Apresentadora do talent show mais repercutido abriu o jogo sobre a intimidade dos jurados. Ao EM OFF, o trio explicou brincas nos competidores

Paulo Henrique LimaRepórter do EM OFF

No comando do “MasterChef” desde setembro de 2014, Ana Paula Padrão conseguiu construir uma boa relação com os jurados Érick Jacquin, Henrique Fogaça e Helena Rizzo. Na última sexta-feira (3), o EM OFF visitou os estúdios Vera Cruz, em São Bernardo do Campo, no Grande ABC, em São Paulo, e conferiu de perto os bastidores do local que passou a ter os episódios do talent show gravados em 2022.

A reportagem teve acesso aos bastidores e conversou com o elenco do programa exibido às terças-feiras, às 22h30, na Band. A rotina de gravações e a intimidade com os jurados ficou evidente após a apresentadora da atração abrir o jogo sobre o que cada um costuma fazer nos intervalos entre uma gravação e outra. Apenas Helena escapou de ter seus costumes expostos.

“Os camarins são grudados. Do meu lado é o do Jacquin, na minha frente só tem um corredorzinho separando o da Helena e ao lado tem o do Fogaça que é o que fala mais alto. Eu sei absolutamente tudo sobre a vida dele porque a gente tá aqui, mas tá administrando a vida que tá acontecendo lá fora. Eu sei absolutamente tudo sobre a vida dele. Eu sei que o Jacquin aproveita a hora do almoço pra dormir porque eu consigo ouvir o ronco”, conta.

Ao EM OFF, os jurados não fugiram da principal dúvida do público: as broncas. “Eu sou o que eu sou. A forma que eu avalio é uma crítica construtiva ou negativa, mas é a forma que eu falo. Tem a edição do programa, mas não sinto um tom pejorativo na avaliação. Faz parte do programa e de toda essa tensão de provas. É uma forma totalmente transparente e verdadeira”, diz Henrique Fogaça.

Continua após a publicidade

Já Helena garante que não fica dando voltas para avaliar os pratos dos participantes amadores. A chef defende o direito de opinar com sinceridade, mas ressalta que a sua análise e a dos colegas não é uma verdade absoluta. Os momentos de tensão podem ser assistidos entre uma prova e outra. Em alguns momentos as alfinetadas dos profissionais são feitas durante os desafios.

“É nossa obrigação ser sincero. Obviamente não é uma verdade absoluta até porque não existe, mas a gente tá ali pra opinar e falar tudo o que a gente pensa. É um desafio fazer isso porque é programa muito dinâmico, então é muito: ‘comeu? gostou?’. Esse ano eu me sinto um pouco mais confortável, mesmo no começo sempre fui muito acolhida, mas ainda tenho um friozinho na barriga e acho isso muito saudável.”