Fechar
FALA IMPORTANTE!

Âncora da CNN desabafa ao vivo após caso de homofobia

O âncora da CNN, Daniel Adjuto, saiu em defesa do senador Fabiano Contarato e fez um importante desabafo sobre homofobia

Jean TellesRepórter do EM OFF

O jornalista Daniel Adjunto, âncora do Live CNN, fez um importante desabafo durante a edição do programa jornalístico dessa quinta-feira (30). O apresentador saiu em defesa do senador Fabiano Contarato, que foi alvo de um ataque homofóbico do empresário bolsonarista Otávio Fakhoury.

Na ocasião, Otávio apontou um erro ortográfico de uma publicação do senador e delegado Fabiano Contarato e o atacou com mensagens com teor homofóbico: “O delegado [Contarato], homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário… Quem seria o ‘perfumado’ que lhe cativou?”, zombou o empresário bolsonarista.

Contarato, que é casado com um homem e tem dois filhos, aproveitou que o empresário bolsonarista estava presente como depoente na sessão da CPI dessa quinta-feira (30), para confrontar suas falas equivocadas: “O senhor não é um adolescente. O senhor é casado, tem filhos. A sua família não é melhor que a minha”, disse o parlamentar em trecho do discurso que ficará marcado na história do Congresso Nacional.

Daniel Adjunto, jornalista da CNN, que se assumiu homossexual recentemente, enalteceu o discurso corajoso de Contarato e desabafou ao vivo sobre homofobia: “O Fabiano Contarato foi corajosíssimo, hoje fez um pronunciamento histórico ao defender não só ele, mas toda uma representatividade da classe LGBTQIA+”, começou dizendo o âncora do canal de notícias.

Continua após a publicidade

E continuou: “É histórico que um senador homem, homossexual, sente na cadeira da presidência de uma CPI e enfrente uma pessoa que fez ataques homofóbicos e que se desculpou da pior forma possível, pediu perdão dizendo: “que tem até amigos que são e que foi brincadeira”, pontuou o apresentador do programa jornalístico.

Daniel Adjunto seguiu fazendo uma crítica importante à quem confunde homofobia com “brincadeira”: “No Brasil, no mundo, não há mais espaço para brincadeira, um crime! Homofobia é crime! homofobia mata! Diariamente pessoas morrem por crime de homofobia, não dá mais para tolerar e é corajosíssimo o que o senador Fabiano Contarato fez hoje”.

“Com certeza mudou o clima da CPI e certamente terá muito repercussão. Agora cabe ao Ministério Público Federal investigar, apurar esse crime de homofobia cometido pelo Otávio Fakhoury, se ele cometeu de fato, ou não. Mas pela postagem tá na cara!”, avaliou Adjunto.

Nas suas redes socias, o jornalista da CNN compartilhou o trecho de sua fala e escreveu: “A “brincadeira” MATA. A “brincadeira” é CRIME. A “brincadeira” se chama homofobia. O senador Fabiano Contarato abriu mão de sua intimidade e fez um posicionamento histórico hoje sentado na cadeira da presidência de uma CPI. Minha solidariedade e apoio, @ContaratoSenado“.

Tags Relacionadas: