Fechar
Muita Emoção

Ao vivo, jornalistas caem no choro ao comentar título do Atlético Mineiro

Mário Marra e Mari Spnelli não conseguiram segurar a emoção ao falar sobre a conquista do Galo

Bruno PintoRepórter do EM OFF

É muito comum jornalistas, sejam eles âncoras de telejornais ou até mesmo os repórteres durante entrevistas nas ruas, serem pegos de surpresa com alguns acontecimentos capazes de deixá-los completamente sem reação, ainda mais quando acontecem ao vivo. Porém, tem casos em que os próprios profissionais da imprensa não conseguem segurar a emoção e acabam indo às lágrimas.

A noite desta quinta-feira (03), foi muito especial para os torcedores do Clube Atlético Mineiro. Com do título de bicampeão brasileiro, diversos veículos de comunicação destacaram a vitória do time mineiro sobre o Bahia e, consequentemente, a conquista do Campeonato Brasileiro 2021. Diante do momento especial, alguns jornalistas ficaram tão felizes com a conquista do Galo, que acabaram chorando ali mesmo.

Nesta sexta-feira (03), horas após a conquista do Atlético Mineiro, durante o programa “SportsCenter”, transmitido pelo canal ESPN, o clima ainda era de muita alegria e emoção. Ao comentar o bicampeonato do clube mineiro, os jornalistas Mari Spinelli e Mário Marra ficaram visivelmente emocionados, indo às lágrimas e ficando com a voz embargada durante a transmissão da atração esportiva.

Mario Marra iniciou seu comentário falando da felicidade dos torcedores do Galo e, com pouco tempo de fala, acabou ficando sem palavras para concluir o seu pensamento. A reação do jornalista acabou comovendo os colegas que sorriram: “O time esteve perto de ganhar outras vezes, mas agora o grito de campeão está solto. O torcedor do Atlético ontem perdeu a voz de tanto gritar campeão”, disse ele já com a voz trêmula.

Continua após a publicidade

Mário continuou seu discurso e se emocionou ainda mais ao relembrar de um grande amigo locutor que faleceu e de outras pessoas que não puderam presenciar o momento especial que estava vivendo. Segurando as lágrimas, ele ainda disse: “A percepção é que o grito de campeão tá liberado, que pode gritar, pode até colocar um bicampeão, porém é mais agradável grita galo, porque é galo é um grito aberto, é alto e sai do coração”.

Mari Spnelli, que antes mesmo de começar a falar já havia ficado muito emocionada ao escutar o discurso do colega de trabalho, também não conseguiu comentar a conquista do Atlético sem encher os olhos de lágrimas. A jornalista falou sobre o longo período de espera dos torcedores para soltar o grito de campeão e das formas com que as pessoas passaram durante todo esse tempo aguardando pelo momento.

Assim como o colega, Mari também lembrou daqueles que já morreram e não puderam vivenciar o momento: “É muito bonito quando você olha para o seu pai, que não viveu isso, com os seus 55 anos e que já passou por tudo nessa vida, chorando igual a uma criança por causa de futebol. Essa é a mensagem do futebol! De ser felicidade, de ser família, de ser respeito. A gente trabalha aqui, mas a gente ama. A gente vira jornalista esportivo porque a gente ama um time, a gente ama o esporte, a gente ama o futebol”, disse a jornalista chorando.

Confira os vídeos!