Gafe

Apresentador da Globo comete gafe com evangélicos no ‘SP1’

César Menezes cometeu erro e foi alertado pela produção do "SP1"

Paulo Henrique Lima
Repórter

Nos últimos meses, a Globo tem renovado o comando dos telejornais local. César Menezes foi escalado pela emissora para o plantão do feriado da Revolução Constitucionalista de 1932. O profissional comandou o “SP1”, noticiário local exibido na hora do almoço para todo o estado de São Paulo. No entanto, o que era pra ser apenas um expediente, virou uma gafe ao vivo.

O âncora noticiou a Marcha para Jesus 2022 na capital paulista. O evento contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro (PL) e shows gospel durante o desfile de 10 trios elétricos que percorreram 3,5 km em trajeto entre a estação da Luz e a Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, na Zona Norte. Ao informar sobre o género musical, o profissional se atrapalhou.

Ao vivo no “SP1”, César disse que artistas cantariam músicas pop até às 22h (horário de Brasília). O repórter Guilherme Pimentel foi chamado ao vivo do Globocop para atualizar as informações. O profissional mostrou o percurso com milhares de fieis seguindo trios elétricos. Além disso, terminou o link falando sobre a multidão que se aglomerava em frente ao palco para concentração final dos shows.

Ao retornar para o estúdio, o jornalista substituto corrigiu o erro. “Eu falei que era música pop, mas na verdade é gospel”, explicou ao ser alertado pela produção do telejornal. A edição seguiu sem maiores intercorrências. Entre os destaque do noticiário, Lilia Cabral e Giulia Bertolli. Mãe e filha estrelam a peça “A Lista”, em cartaz no Teatro Vivo.

Ao “SP1”, a veterana das novelas da Globo contou que proibia a filha de assistir os folhetins da emissora. “Laços de Família” (2001) foi a trama em que a atriz aplicou maior restrição por causa da morte de sua personagem Ingrid Lacerda. Na história, a mãe de Íris (Deborah Secco) morre durante um roubo seguido de morte.