Fechar
DE MAL A PIOR

Audiência da final do ‘No Limite 5’ é a pior entre todas as edições

Exibido nesta terça-feira (20), último episódio ficou abaixo da média das demais edições e já preocupa Globo

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

A quinta edição do reality de sobrevivência No Limite, uma das apostas da Globo após o Big Brother Brasil 2021, não conseguiu alcançar o sucesso de suas temporadas anteriores. A final, exibida na noite desta terça-feira (20) e que consagrou Paula Amorim a vencedora, obteve a pior média na audiência entre todas as edições do programa.

Apresentado por André Marques, a quinta edição do reality sofreu na audiência desde a estreia, em maio. O primeiro episódio, transmitido no dia 11 de maio, foi o que registrou maior número de espectadores e marcou 21,4 pontos de média. De lá para cá, no entanto, os índices foram caindo. No dia 6, o programa chegou a perder a liderança para o SBT, que exibia a Copa América.

Na noite de ontem, o público pode finalmente conhecer o participante vencedor da quinta edição da atração. Com 66,7% dos votos do público, Paula Amorim foi a escolhida e levou para casa os R$ 500 mil do prêmio. Ela disputou a preferência do público com Viegas.

Após a vitória, ela conversou com o apresentador André Marques e comemorou a vitória. “Eu acho que agora eu estou sentindo gratidão mesmo. Tentei me entregar no jogo de corpo e alma. Eu me preparei, eu levei muito a sério o programa. Sabia que ele ia ser difícil, então respeitei a dificuldade do programa. Desde que recebi o convite, eu vesti a camisa e pensei: ‘Vou me preparar para estar na minha melhor versão ali’. Quando a gente se prepara o resultado vem. Estou muito feliz“.

A final do No Limite 2021, no entanto, não chegou nem perto de alcançar o sucesso de outras edições do reality, que já foi um verdadeiro fenômeno nacional. De acordo com o site TV Pop, a média do último episódio da quinta temporada do programa obteve média de 16,3 pontos, o suficiente para manter a Globo na liderança, mas muito abaixo dos índices já obtidos no passado.

Para se ter uma ideia, da quarta edição do programa, exibida em 2009 e que já tinha demonstrado um enfraquecimento do formato, marcou 25 pontos de média na estreia e cerca de 19 pontos na final.

A comparação fica ainda pior se forem analisados os dados da primeira edição do reality, exibido no ano 2000. Tido como o primeiro reality show da televisão brasileira, o primeiro No Limite foi um imenso sucesso rendeu uma média de 50 pontos na final, com pico de 55. Esses números representavam, na época, mais de 4 milhões de telespectadores. Na estreia, em 23 de julho de 2000, o programa teve 46 pontos de média e pico de 49 pontos.

Já a segunda temporada, apesar de ser exibida apenas quatro meses após a primeira e registrar queda nos números de audiência, também foi um imenso sucesso. O último episódio da atração alcançou os 41 pontos de média. A terceira edição, mesmo prejudicada pelo sucesso da Casa dos Artistas, na época, também teve números superiores à temporada mais recente.

Mesmo com a queda drástica na audiência, o diretor Boninho já confirmou que o reality terá uma nova edição em 2022. Mudanças, no entanto, estão previstas. Segundo o site NaTelinha, em uma avaliação interna entre Boninho e seus auxiliares mais próximos no comando de No Limite, chegou-se a conclusão que a atração precisa ser mais dinâmica e mais ágil.

Tem alguma foto? print? vídeo? ou áudio de alguma fofoca? envie um e-mail para contato@portalemoff.com.br sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo