Demitido

Band demite repórter que debochou da morte de criminosos com música infantil

Júnior Rocha foi desligado da TV Tarobá, afiliada da Band, nesta quinta-feira (21)

Paulo Henrique Lima
Repórter

A “criatividade” do repórter Dirceu Farias Rocha Júnior em cantar uma música de Xuxa Meneghel para noticiar a morte de três homens que fizeram uma família refém, lhe custou o emprego na Band. Nesta quinta-feira (21), a TV Tarobá, afiliada da emissora da família Saad em Londrina (PR), demitiu o jornalista após a repercussão negativa da reportagem.

De acordo com informações do jornalista Gabriel de Oliveira, do TV Pop, a chefia do departamento de jornalismo da Band não encarou a atitude polêmica do comunicador com bons olhos. A repercussão negativa da matéria também somou para que uma atitude fosse tomada nas últimas horas. Os diretores da afiliada foram pressionados e a demissão acabou sendo a saída mais viável.

Em reportagem veiculada no “Brasil Urgente” local na última terça-feira (19), Júnior Rocha, como assinava suas matérias, improvisou uma paródia da música “Cinco patinhos” para noticiar uma tentativa de assalto em Foz do Iguaçu. O jornalista debochou da morte de três criminosos após confronto com a Polícia Militar no bairro Jardim São Paulo.

Na canção infantil, o repórter da Band adicionou onomatopeias de disparos de tiros para rir dos assaltantes. A matéria foi levada ao ar de forma gravada, o que teria agravado ainda mais a situação na TV Tarobá, já que poderia ter sido evitada. “Três bandidos foram assaltar, uma residência aqui na fronteira. O Choque e a Rocam chegaram e ‘pow, pow, pow’. E os bandidos estão no inferno a queimar (risos).”

Diante da repercussão negativa, Júnior Rocha não se intimidou e criticou as pessoas que reprovaram a sua canção. “Choque e Rocam enviaram mais três para o colo do satanás! Muito triste. Tem gente que não gostou muito. Talvez se eu estivesse do lado de bandido e falando mal da nossa Polícia [violenta, truculenta e opressiva], iriam curtir. Nunca foi tão fácil escolher um lado. Viva à gloriosa PM! Que o bem sempre vença o mal!.”