Fechar

EXCLUSIVO Band se pronuncia após mendigo dizer que recebeu cachê por entrevista

Ex-mendigo Gilvado Alves afirmou que a emissora ofereceu dinheiro por entrevista exclusiva; confira posicionamentos das partes

Paulo Henrique LimaRepórter do EM OFF

A Band continua tendo dor de cabeça com a entrevista do ex-mendigo Givaldo Alves, de 48 anos, gravada há duas semanas. Após o material bruto vazar na web através de um funcionário da empresa, já localizado e punido, a emissora foi acusada de oferecer dinheiro ao novo digital influencer brasileiro para sair na frente das concorrentes com um material jornalístico exclusivo e detalhado.

Por meio de um comunicado esclarecedor, o Mendigo de Planaltina enumerou os 10 questionamentos que mais são feitos sobre o caso que chocou o país e foi alvo de piadas. O homem foi flagrado transando com uma mulher casada dentro de um carro estacionado em frente à uma residência da cidade do Distrito Federal. As cenas gravadas pela câmera de segurança viralizaram.

“A Band me ofereceu dinheiro para eu dar entrevista e pediu para eu relatar tudo detalhadamente que iriam fazer os cortes. Vazaram o material bruto de uma entrevista que nunca nem foi ao ar”. afirmou Givaldo, que em seguida disse que “pagou o pato” pelo material na íntegra em que ele fala palavras chulas sobre a relação sexual que teve com a esposa de um personal trainer.

O EM OFF apurou com exclusividade que a Band não gostou nada de ser acusada de pagar dinheiro para conseguir entrevista exclusiva. À reportagem, a emissora negou a afirmação do ex-mendigo e disse ter provas, como por exemplo, um documento de autorização de imagem gratuita, assinado pelo próprio para aparecer nos telejornais da emissora.

Continua após a publicidade

“Não existiu qualquer tipo de pagamento para que Givaldo Alves de Souza relatasse o ocorrido. A Band, inclusive, tem um documento assinado pelo morador em situação de rua em que ele declara a cessão de direitos de imagem gratuitamente por tempo indeterminado, assim como ocorre com todos os que entrevistamos”.

A Band demitiu um profissional que era responsável por receber e editar materiais jornalísticos após uma investigação interna ordenada pela alta cúpula da sede localizada no Morumbi, em São Paulo. Executivos se revoltaram nos bastidores em uma época em que o canal estava surfando no prestígio do público com o meme “Fafy Siqueita”, originado de uma reportagem do Observatório da TV com o titulo “Fafy Siqueira é o novo nome da Band”.

A polêmica da entrevista com o ex-mendigo Givaldo Alves ofuscou o meme, o que fez o canal recalcular a rota após inúmeras críticas do público sobre a conotação sexual dada pelo entrevistado ao longo da matéria. “O colaborador responsável pelo vazamento dos trechos da entrevista, que não foi ao ar na íntegra na Band, foi identificado e desligado da emissora“, informou o canal.

Procuramos Mathaus Agacci, advogado do Mendigo de Planaltina, e questionamos sobre a declaração de que o influencer teria recebido dinheiro da Band para conceder a entrevista. Em nota, o profissional disse que não era responsável por eventuais demandas do cliente, apenas poderia responder sobre questionamentos ligados ao Inquérito Policial instaurado no município em que ocorreu a situação com a mulher casada. A reportagem também tentou contato direto com o mendigo, mas sem sucesso.