Fechar
TRETA NO JORNALISMO

Barraco nos bastidores do SBT assusta a direção da emissora

Jornalistas do telejornal SBT Brasil não querem trabalhar no Primeiro Impacto

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

Parece que o barraco está formado no departamento de jornalismo do SBT. Profissionais mais experientes e com mais tempo de emissora não estão satisfeitos com a chefia de jornalismo da casa, que quer que os jornalistas do SBT Brasil, principal telejornal do canal, também trabalhem no Primeiro Impacto, jornalístico exibido nas manhãs do SBT.

De acordo com o site NaTelinha, os profissionais têm brigado com a direção da emissora. Eles se uniram e recusaram as ordens de darem expediente também na atração de Marcão do Povo e Dudu Camargo. A ideia do SBT, segundo o site, é conter gastos e dispensar os freelancers. No lugar, o canal colocaria os jornalistas do SBT Brasil.

Os jornalistas, no entanto, não teriam gostado nada da ideia, o que fez o clima pesar. Ainda segundo o NaTelinha, essa “revolta” dos profissionais pode levar a punições e, até mesmo, a demissões já nos próximos dias. Esses jornalistas vem sendo pressionados pela emissora para ajudar a empresa a enxugar custos.

A insatisfação dos jornalistas do SBT com a emissora não é recente e se arrasta desde o ano passado. Em abril de 2020, um grupo de profissionais encaminhou uma carta à direção da emissora, pedindo a demissão do apresentador Marcão do Povo. Na carta, o grupo afirma que o apresentador “extrapolou todo e qualquer limite” ao defender no ar a criação de “campos de concentração” para as pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Continua após a publicidade

Muitos jornalistas da emissora têm boicotado o Primeiro Impacto, segundo o NaTelinha, pois não querem atrelar sua imagem a um jornal mais popular. A equipe do Primeiro Impacto, por sua vez, argumenta que, muitas vezes, são os profissionais da atração que produzem as grandes matérias que são utilizadas no SBT Brasil.

Procurado, o SBT disse que não iria comentar assuntos internos.