Fechar
DE NOVO

Bolsonaro se irrita com pergunta e ataca jornalista ao deixar hospital

O Presidente da República ficou visivelmente irritado com o fato de um profissional da imprensa levantar algumas teses que estão circulando

Bruno PintoRepórter do EM OFF

Que Jair Bolsonaro é um político polêmico, isso não é novidade, assim como o tratamento, nada amigável, dado aos profissionais da imprensa. Sem pensar duas vezes, o Presidente da República fala o que quer para os jornalistas, se tornando cada vez mais comum aumentar o tom de voz e até mesmo xingar o profissional que faça alguma pergunta que possa colocar alguma atitude em xeque. E desta vez não foi diferente.

Na manhã desta quarta-feira (05), Bolsonaro recebeu alta e deixou o Hospital Vila Nova Star, localizado em São Paulo, após ficar internado para tratar de uma obstrução intestinal. Porém, antes de sua saída, o Presidente promoveu uma coletiva de imprensa, respondeu algumas perguntas e, como de costume, ficou muito irritado com o questionamento feito por um jornalista.

O momento em que Bolsonaro demonstrou total insatisfação aconteceu quando um profissional da imprensa relembrou a facada ocorrida em 2018 e também sobre os comentários de que o Presidente estaria usando o procedimento médico a que foi submetido recentemente e também a internação para fazer campanha política e promover sua imagem de diversas maneiras.

Jair ficou visivelmente revoltado com os questionamentos feito pelo jornalista e classificou as teses que circulam nas redes sociais como uma verdadeira “agressão”. Bolsonaro fez questão de dizer que o vídeo do atentado que sofreu na última eleição presidencial é nítido e não deixa qualquer dúvida com relação a veracidade do fato: “Tem imagens. Falar que isso é fake? A faca entrou”.

Continua após a publicidade

O Presidente continuou respondendo a pergunta feita pelo jornalista, não perdeu tempo e logo levantou algumas informações para justificar que a facada foi real e que o ataque tinha o objetivo de matá-lo: “Querem politizar a tentativa de homicídio. As imagens mostram a faca entrando. Uns falaram que não entrou porque não sangrou, mas facada naquela região não sangra porque tudo vai para dentro”.

Bolsonaro disse que sua internação não possui qualquer ralação com política, que só estava no hospital pela necessidade e ainda retrucou a tese de que estaria fazendo tudo isso para se promover: “Não é político. Eu não queria estar aqui, estava previsto para voltar à Brasília [após folga de final do ano em Santa Catarina]. Agora falar que eu estou me vitimizando, estão de brincadeira comigo, né?”.

O médico Antônio Luiz Macedo reforçou a fala de Bolsonaro ao relacionar o problema a facada: “O presidente sofreu um atentado anos atrás, uma facada, que originou uma cirurgia muito bem feita pelos profissionais que o atenderam em Juiz de Fora. Depois disso gerou uma peritonite em setembro, dias após o acidente, e isso acarretou em uma grande quantidade de reação imunológica no abdômen dele e, embora esteja tudo bem com ele, essas aderências possibilitam casos de obstrução intestinal”.