Fechar
Falidos

Campeões falidos do ‘BBB’ ganham nova chance na TV

Vencedor do “BBB2”, Rodrigo Cowboy relembrou experiência com erros de aplicações financeiras

Paulo Henrique LimaRepórter do EM OFF

Falidos após imprevistos na administração financeira, três campeões do “BBB” ganharam uma nova chance na TV. Dhomini Ferreira, Max Porto e Rodrigo Cowboy foram contratados por um banco para contar suas experiências de vida após passagem pelo reality show da Globo. Eles perderam todo o prêmio após aplicações erradas e agora vivem uma vida comum longe do estrelado.

“Um casa mudou a minha vida, mas hoje nem casa eu tenho. Ganhei dinheiro, mas perdi tudo tentando fazer negócio”, declarou Cowboy, que atualmente mora de aluguel e trabalha como treinador de cavalos em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. O vencedor do “BBB 2” também atua como corretor de imóveis, área profissional em que conheceu e se apaixonou pela noiva Fabiana Pastori.

“Quem é que tem coragem de falar que faliu? Eu tenho. Ganhei R$ 500 mil num reality show há 19 anos e perdi tudo em alguns empreendimentos que deram errado. Quer realidade mais brasileira que essa?”, questiona o campeão do “BBB3” em peça publicitária de até 45 segundos veiculada nos intervalos comerciais do “BBB 22“, “Um Lugar ao Sol” e o “Jornal Nacional”, da Globo.

Os depoimentos destacados na reportagem fazem parte de uma campanha publicitária de uma instituição financia que oferece renegociação de dívidas com condições especiais. “Pra você ganhar fôlego, proteger seu negócio e tudo que tem dentro dele”, avisa Rodrigo Cowboy no final do comercial. “Pra resolver os seus problemas com dívidas”, completa Dhomini Ferreira.

Continua após a publicidade

Em entrevista ao extinto “Domingo Show“, da Record TV, Rodrigo revelou que perdeu a fortuna conquistada no “BBB” após investir em uma fazenda. “Comprei mil bezerros, na época custava R$ 350 reais. E paguei dois anos de aluguel de uma fazenda. Aí foi onde gastei tudo (…) Errei demais. O primeiro erro foi não estar junto das minhas coisas. Nem conta no banco eu tenho hoje. Dinheiro mesmo, nada!”.

Dhomini também tentou investir o prêmio em um posto de gasolina, mas perdeu tudo. “Eu era um menino que morava na periferia de Goiânia, nunca tinha visto um dinheiro desse. Fiz investimentos. Errei algumas vezes, acertei outras. Tenho uma casa confortável hoje, mas eu não vivo mais do prêmio, ele circulou. Descobri que homem não vive de prêmio, vive de renda. Tem que ter um rendimento mensal para ter vida próspera. Fica a fica pra quem vem aí”, contou ao “Altas Horas”.

Max Porto, do “BBB 9”, também perdeu o prêmio de R$ 1 milhão conquistado ao vencer o reality show. Ele, no entanto, afirmou que faliu tentando realizar sonhos. “Daquele montante, não sobrou nenhum centavo. Eu tinha muitos sonhos que eu queria realizar. O prêmio para mim foi um vale-sonho. De lá para cá, me endividei bem. Hoje tenho dívidas milionárias”, contou em conversa com fãs.

“Eu fiz o que quis e o que foi possível. Resolvi muitos problemas e apareceram outros, não há glória sem sacrifício, o tributo tem que ser pago e a roleta continua girando. Eu posso dizer que melhor que ganhar o primeiro milhão é gastá-lo, mas prefiro dizer que melhor mesmo é viver cada centavo realizando! Aquele menino suburbano, enfim, podia e eu fui lá e fiz! Realizei todos os meus sonhos da melhor forma!”, concluiu.