Fechar
Soltou o Verbo

Carlos Alberto reclama de exibição da ‘Praça’ no SBT: ‘Horário nojento’

Apresentador revelou que não gosta do horário que é exibido o programa "A Praça é Nossa"

Bruno PintoRepórter do EM OFF

Carlos Alberto de Nóbrega foi o convidado de Rafinha Bastos no programa “Mais Que 8 Minutos”, publicado em seu canal oficial na plataforma Youtube. O apresentador do SBT bateu um papo descontraído com Rafinha e falou de vários assuntos diferentes. Dentre eles sobre sua vida pessoal e claro, sua grandiosa carreira.

O comandante do humorístico “A Praça é Nossa” abriu o jogo e contou inúmeras curiosidades sobre sua história. Em um determinado momento da entrevista de quase duas horas de duração, Rafinha Bastos e Carlos Alberto começaram a falar sobre a “Praça”. O contratado do SBT não mediu palavras e fez uma dura reclamação com relação ao horário em que o programa está sendo exibido.

Atualmente a atração humorística é transmitida às quintas-feiras, das 23:30 às 01:00. Sem fazer a mínima questão de esconder sua inconformação com a faixa de horário determinada pela emissora de Silvio Santos, Carlos Alberto não pensou duas vezes e chamou de “nojento” a hora que escalaram o programa.

“O público quer rir, ainda mais nesse horário nojento que eu tenho: 23h30. Isso é uma coisa de uma crueldade que não tem tamanho”

Continua após a publicidade

Logo em seguida, Rafinha perguntou se o horário não era vantajoso, tendo em vista que trata-se de uma hora em que as pessoas querem somente relaxar. Carlos Alberto prontamente respondeu: “Se você parar pra pensar, é o horário que a turma tá querendo relaxar também. Não é bom por causa disso?

O ex-marido de Andréa Nóbrega comentou sobre o horário que mais o agradou. Segundo ele, seu público é povão e a antiga faixa horária era muito mais proveitosa, em níveis de audiência, para a atração: “Meu público é muito povão. O programa era sábado 22h, era o grande horário. Tive por anos, mais de 10 anos. Ainda dava 30, dava 20 e tantos de audiência. Era uma loucura”.

Carlos Alberto ressaltou que, embora ache o sábado um excelente dia para a exibição do humorístico, ele contou que o dia não é vantajoso no que diz respeito ao retorno financeiro: “Não dá muita grana, não tem merchan porque no dia seguinte, o domingo, é só supermercado, o comércio, shopping”.

O programa “A Praça é Nossa” já possui um público fiel e tem seus números consolidados. Seus índices já chegaram a incomodar a líder Rede Globo durante o seu horário de exibição. Após a pandemia da Covid-19, a produção viu os números do Ibope caírem bruscamente. Nesta quinta-feira (29), a atração marcou 5.2 pontos de média, um número baixo se comparado aos 10 pontos que o programa já chegou a registrar no período pré-covid.

Tem alguma foto? print? vídeo? ou áudio de alguma fofoca? envie um e-mail para contato@portalemoff.com.br sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo