Fechar
EM BAIXA

Carnaval fora de época pode causar prejuízo milionário para a Globo

A emissora está encontrando grande dificuldade para conseguir vender as cotas comerciais do Carnaval 2022

Bruno PintoRepórter do EM OFF

A pandemia de Covid-19 gerou prejuízos imensuráveis para diversos setores da economia no Brasil. Em meio ao verdadeiro caos sanitário, as emissoras de televisão foram afetadas diretamente e produções precisaram ser interrompidas por conta de protocolos de segurança. Embora as principais operações tenham voltado a normalidade, a Rede Globo está diante de um grande problema causado pelas consequências do coronavírus.

Ainda sob efeito da pandemia, o Carnaval, uma das maiores festas do país, assim como outros diversos eventos, precisou ser cancelado. Embora os famosos blocos de rua tenham sido proibidos, os desfiles das escolas de samba, que movimentam milhões de reais a cada ano, somente foram adiados neste ano. Entretanto, por mais que os desfiles estejam confirmados, a emissora dos Marinho pode amargar um resultado nada positivo.

Acostumados a vender cotas comerciais por valores milionários todos os anos, os executivos da Rede Globo estão ficando de cabelos em pé com o Carnaval de 2022. Segundo informações divulgadas pelo portal Notícias da TV, a emissora carioca não está conseguindo vender as cotas disponibilizadas, que seguem encalhadas faltando apenas uma semana para o início dos desfiles.

Ainda de acordo com o site, a Rede Globo ainda pretende vender seis cotas comerciais do Carnaval pela bagatela de R$ 42,2 milhões cada uma delas, totalizado um ganho de R$ 253 milhões. Porém, a expectativa do departamento comercial da emissora dos Marinho está bem longe da realidade. Isso porque, das seis cotas disponíveis, apenas uma foi fechada por uma marca de cerveja.

Continua após a publicidade

Diante da situação, que vai ficando cada vez mais desesperadora com a aproximação do início dos desfiles, a Rede Globo não quer perder a oportunidade de engordar ainda mais o cofre e tentará, até o último momento, fechar as demais cotas comerciais abertas. Para que o prejuízo não seja tão grande, a emissora dos Marinho pensa em até ceder grandes descontos.

A Globo até que está tentando, mas as negociações não estão se encaminhando para um desfecho positivo. Mesmo com descontos considerados atrativos, a emissora carioca está encontrando dificuldades para entrar em um acordo com os possíveis anunciantes, isso quando aparece alguma marca interessada, pois até mesmo a procura pelos espaços está bem baixa.

Diversos motivos estão deixando as marcas pra lá de desanimadas, mas o principal mesmo é por conta das datas em que as escolas de samba passarão pela avenida. Ao invés dos quatro dias de desfile em fevereiro, dois para as agremiações do Rio de Janeiro e dois para as de São Paulo, como acontece todos os anos, em abril, serão apenas dois dias, pois as escolas desfilarão nos mesmos dias e horários.