Fechar
SOLTOU O VERBO

Casagrande faz desabafo no ‘Encontro’ e alfineta Bolsonaro: ‘Governo covarde’

Durante o programa desta segunda-feira (13), o comentarista usou ainda palavras como mentiroso, perverso e cruel para se referir ao governo

Bruno PintoRepórter do EM OFF

Walter Casagrande foi um dos convidados especiais do “Encontro” desta segunda-feira (13). Além de ser homenageado por Fátima Bernardes e comentar momentos de sua vida que estão presentes em seu documentário disponível no Globoplay, plataforma de streaming da Globo, o comentarista não pensou duas vezes antes DE criticar duramente o governo de Jair Bolsonaro.

O ex-jogador de futebol começou falando sobre os momentos de altos e baixos vividos: “O meu documentário é a pura realidade, pois nem tudo foram flores. Teve céu, teve inferno, teve de rock n roll, teve música fúnebre, ou seja, teve de tudo na minha vida. Tudo aconteceu porque eu sou uma pessoa intensa, eu vivo intensamente qualquer tipo de situação. Eu me destruí e me recuperei de forma intensa”.

Walter disse que hoje, ao contrário do passado, sabe dosar a intensidade para conseguir viver bem: “Hoje eu continuo vivendo intensamente, mas de uma outra forma. Hoje eu estou em um outro plano, com a vida mais tranquila, e consegui saber até onde a intensidade pode ser favorável pra mim e até onde a minha liberdade joga a favor. Se eu vacilar, essas duas coisas podem fazer um jogo contrário”.

Na sequência, Casão lembrou da falta de esclarecimentos a respeito do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes para alfinetar a Justiça: “Durante essa homenagem que vocês mostraram agora, eu vi mensagens muito bacanas, como uma da Marielle, e agora a gente quer saber quem matou o Dom Phillips e o Bruno Pereira. Isso não pode ficar como está ficando o crime cometido contra a Marielle”.

Continua após a publicidade

Sem papas na língua, Casagrande não poupou palavras para descrever o que está achando dos rumos que o país está tomando: “Eu queria aproveitar o momento e falar como cidadão brasileiro, falar para as famílias dessas pessoas, que o Brasil não é perverso, que o Brasil não é psicopata. O Brasil está perverso e psicopata. Nós temos um governo covarde, mentiroso, perverso e muito cruel”.

Sem citar nomes, o comentarista da emissora dos Marinho disse que algumas atitudes acabam sendo reflexos do que a população acaba vendo sendo praticada, inclusive por autoridades: “As pessoas não estão mais com medo de serem cruéis, não têm medo de atacar, de serem racistas ou homofóbicas. Está tudo assinado, ou seja, com aval. As pessoas se soltaram mesmo e isso machuca a gente”.

Fátima Bernardes não só concordou com as palavras ditas por Water Casagrande, como fez questão de comentar a falta de impunidade: “Quando a gente não tem punição, quando a gente passa mais de anos sem ter a devida punição, isso estimula mesmo e acaba encorajando as pessoas, porque elas sabem que não tem uma elucidação completa de casos como o da Marielle… A gente precisa de uma Justiça atuante e rápida”.