polêmica

Caso Klara Castanho: Matheus Baldi chora e diz que ‘não pode ser responsabilizado’

Co-apresentador do "Fofocalizando" ganhou espaço na TV para se explicar sobre polêmica

Paulo Henrique Lima
Repórter

Apontado como um dos responsáveis por tornar o caso Klara Castanho público, Matheus Baldi, co-apresentador do “Fofocalizando” do SBT, ganhou espaço da emissora para se pronunciar sobre a informação que chocou o país. Chris Flores, apresentadora do programa vespertino, abriu a edição desta segunda-feira (27) esclarecendo que notícia não foi dada por ela e seus colegas de trabalho.

“Nunca demos essa notícia. O Matheus foi implicado nessa história, ele está aqui presente justamente pra que você entenda a participação dele nessa história.”, disse Chris, que em seguida mostrou depoimentos de especialistas na área do Direito. Após o resumo do caso, a comunicadora pediu para que Baldi se explicasse em rede nacional sobre a divulgação inicial da gravidez da atriz em suas redes sociais.

“Todo os dias eu recebo muitas informações e começo um longo processo de apuração para dar essa informação ao público. Isso aconteceu com a Klara. Recebi informações de que estaria grávida, os fãs perceberam que ela estava com roupas que marcavam o corpo, mas num primeiro momento eu relevei. mas não abordei essa questão. Passado alguns dias, eu recebi de uma fonte que uma atriz da Globo, de 21 anos, estaria grávida. Passado seis dias eu recebi uma ligação, que tinha provas, de que a Klara estava grávida. Com essa certeza, eu mandei um e-mail pra assessoria de imprensa [questionando] se procedia”, iniciou.

Visivelmente emocionado, Matheus Baldi tentou conter as lágrimas e gaguejou em diversos momentos. “Na sequência eu não tive retorno. E ai, eu fui pra minha rede social e dei essa informação. Depois dessa publicação, meu telefone tocou, ela pediu pra eu apagar o post. Ela disse que não era tão simples quanto parece e terminou a ligação [dizendo] que não se tratava de uma gravidez comum, ela foi vitima de um estupro e pediu para apagar.”

O co-apresentador do “Fofocalizando” seguiu seu relato: “A própria Klara falou comigo na ligação e disse que não queria falar sobre aquilo. Eu apaguei e aquilo me atormentou. A Klara me mandou uma mensagem agradecendo. Naquele momento, deixou de ser uma notícia, passou a ser um crime. Eu apaguei, nunca mais toquei nessa história, não posso ser responsabilizado. Ali, essa história tinha acabado.”, concluiu.