Fechar
GAFE AO VIVO

Cinegrafista causa confusão ao vivo com jornalistas

O cinegrafista da CNN Brasil acabou deixando os apresentadores Evandro Cini e Eliza Veeck em uma saia justa ao perder o controle da câmera

Matheus NunesRepórter do EM OFF

Mais uma câmera desgovernada nos telejornais das emissoras de TV brasileiras. Nesta noite de sexta-feira (29) foi a vez da CNN Brasil, canal por assinatura que estreou em 2020, no jornalístico expresso CNN, comandado por Elisa Veeck e Evandro Cini. No início do telejornal, o erro de câmera ficou visível para o telespectadores quando o apresentador falava e a equipe mostrava âncora e colega de apresentação. Televisão ao vivo acontece de tudo.

Após finalizar a escalada do Expresso CNN, Evandro Cini tentou iniciar o telejornal de forma correta e dinâmica, porém um erro de câmera atrapalhou os planos: ”Estas e outras informações, a partir de agora. Aqui…”, comunicou o jornalista que não estava aparecendo no vídeo indo de encontro a apresentadora. Eliza Veeck aproveitou e chamou a atenção da equipe de telejornal: ”Opa! Vamos chegar juntos aqui na câmera”, provocou.

Em seguida, Elisa tentou contornar a situação: ”A gente só começa de fato quando a gente está junto no vídeo, hein, Evandro. Uma parceria”, comentou a comunicadora. De forma fofa, Evandro apertou a mão de sua colega de apresentação e disparou: ”Vamos lá? O expresso cnn está no ar”, anunciou ele de mãos dadas com a âncora e chegando mais perto da câmera.

Assim que finalizou a vinheta do telejornal, Elisa Veeck cometeu outro erro tentando pronunciar Supremo Tribunal Federal em uma notícia sobre política: ”O suplemo tribu..tribunal… O supremo tribunal federal encerrou..”. No vídeo, é notório que a apresentadora do telejornal quase ri de sí mesma por conta da gafe que cometeu, mas acabou sendo bastante profissional e teve jogo de cintura.

Continua após a publicidade

Outras gafes do canal fechado

No mês passado, o ex-jornalista da TV Globo e âncora do CNN Prime Time, Márcio Gomes acabou errando o dia da semana no telejornal que apresenta no início da noite na programação da CNN Brasil. Na atração, o titular trocou a quarta pela quinta-feira e se corrigiu logo em seguida. Mas é claro que o erro foi parar nas redes sociais.

”Quinta-feira, 23 de março eu sou o Márcio Gomes e este é o CNN Prime Time”, anunciou Márcio ao começar o programa. Após o fim da vinheta, o ex-correspondente da TV Globo em Tóquio, na China, reparou sua gafe e se corrigiu ao vivo: ”Começamos com uma correção! Quarta-feira, 23 de março”, comentou ele com um ar sério e em seguida deu início ao noticiário.

Daniela Lima, âncora do CNN 360, acabou pagando um mico ao passar uma informação errada sobre o conflito internacional entre a Rússia e Ucrânia. A apresentadora acabou confundindo as siglas e passou a informação falsas para os telespectadores de seu noticiário.

”A gente chega com informação urgente agora, atenção! O Tribunal Penal Internacional vai apresentar uma decisão, a respeito do procedimento que foi aberto para investigar as acusações da Rússia de que havia um genocídio de determinadas facções na Ucrânia também para determinar os próximos passos da apuração sobre a guerra empreitada por Putin”, informou a jornalista Daniela Lima.

Todo canal de comunicação publica as informações em suas mídias sociais com vídeo e texto, e o erro de Daniela Lima foi reparado desta forma. Thiago Amparo, professor de direito e colunista da Folha de São Paulo acompanhava a programação e apontou um erro na informação repassada pela apresentadora da CNN.

”A decisão é da Corte Internacional de Justiça (ICJ, na sigla em inglês) que não que não é o Tribunal Penal Internacional, @DanielaLima. São cortes diferentes. Uma julga indivíduos (TPI) e outra estados (ICJ) Confunde porque tem casos sobre a guerra nas duas”, argumentou o advogado na publicação.

A jornalista é bastante engajada em sua conta no Twitter e, logo em seguida, respondeu o advogado agradecendo a correção dele: ”Gracias. Vou corrigir aqui. Tks”. Na televisão, Daniela corrigiu a informação: ”Eu preciso fazer uma correção. O professor Thiago Amparo estava aqui acompanhando o trabalho da CNN e me alertou que eu cometi um erro”.

Continuou: ”Quando a gente noticiou que o Tribunal de Haia vai emitir uma decisão sob a alegação da Rússia de que haveria genocídio de grupos separatistas russos dentro da Ucrânia iniciando a primeira decisão no cenário dessa guerra, eu falei Tribunal Penal Internacional, mas o Tribunal Penal Internacional julga indivíduos”.

”A Corte Internacional de Justiça julga estados, ações que acontecem entes federativos. É a segunda vez que eu faço essa confusão aqui e agradeço quem sempre nos acompanha e sabiamente nos aponta as arestas para que a gente deixe você sempre com a principal informação”, retificou Daniela.

Tags Relacionadas: