TV

Convidada relata assédio sexual de médico ao vivo no ‘Encontro’

"Ele mandou eu tirar a blusa", disse a convidada do programa matinal

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

O Encontro abriu sua edição desta quarta-feira (13) repercutindo a prisão em flagrante do médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra por estupro de uma paciente que passava por cesárea. Ele foi filmado por enfermeiras do Hospital da Mulher de São João de Meriti, no Rio de Janeiro. Na plateia, uma convidada da atração matinal fez um desabafo ao vivo.

Após dar as últimas informações sobre o caso e entrevistar uma suposta nova vítima, o programa mostrou o depoimento de uma mulher que assistia a atração na plateia. A convidada disse, ao vivo, que já se sentiu invadida ao passar por uma consulta médica no passado. Segundo ela, o médico pediu para ela tirar a blusa durante um atendimento.

“Alexandra, você viveu uma situação que lhe trouxe também muito pavor, porque quando a gente entra num consultório, a gente presume que está em um ambiente de segurança. O que foi que você viveu?”, perguntou Manoel Soares. “Já faz um tempo. Eu fui pra um pronto-socorro porque eu estava muito ruim da garganta”, começou a convidada do Encontro.

“Não conseguia nem falar nada, com uma gripe fortíssima, aí o médico falando comigo, examinando, ele mandou eu tirar a blusa”, revelou a mulher. “Eu fiquei meio assim, impactada, não sabia nem o que fazer. Eu tirei tudo, ele ainda pegou aquele negócio [estetoscópio] e ficou passando pra lá e pra cá. Eu fiquei morrendo de medo, me senti invadida, não sabia nem o que fazer, em choque”.

Em seguida, a convidada ainda ressaltou que deixou o pronto-socorro ao lado do marido e, desde então, evita ser atendida por médicos. “Eu peguei, meu esposo estava me esperando, e falei ‘Vamo embora desse hospital agora que eu não gostei desse médico’. Hoje em dia, eu tento passar só com médicas, não passo mais com médicos. Tenho medo”, disse.

Segundo investigadores, Giovanni Quintella Bezerra, 31 anos, abusou de uma paciente enquanto ela estava dopada e fazia uma cesariana no Hospital da Mulher Heloneida Studart em Vilar dos Teles, São João de Meriti, município na Baixada Fluminense. Funcionários do hospital filmaram o anestesista colocando o pênis na boca de uma paciente quando Giovanni Bezerra participava do parto dela. Giovanni segue preso.