Audiência da TV

Eliana estreia quadro e passa vergonha com audiência

Apresentadora estreou o "Drive Thru Okê" para bater de frente com o "Vai Dar Namoro"

Paulo Henrique Lima
Repórter

A disputa por audiência nos domingos da TV aberta está cada vez mais acirrada entre o SBT e a Record TV. Para conseguir se distanciar do crescimento do “Hora do Faro” com o retorno “Vai Dar Namoro”, a emissora de Silvio Santos estreou o “Drive Thru Okê” no programa “Eliana” neste domingo (26). O talent show de anônimos é encarado como a grande estreia da atração para o segundo semestre deste ano.

No novo quadro, a apresentadora do canal da Anhanguera e convidados julgam números musicais de participantes selecionados. Dentro de um carro, os candidatos percorrem o estacionamento do canal e param em um posto em que os jurados estão posicionados. Pyong Lee, Lexa e Marcelo Marron formaram a bancada do primeiro episódio da novidade.

De acordo com dados consolidados obtidos e divulgados pelo site Notícias da TV, o programa “Eliana” marcou 6,7 e teve menos audiência que o “Domingo Legal” (6,9). O dominical não só ficou atrás da atração de Celso Portiolli, como também não superou o “Programa Silvio Santos” (7,5). No entanto, o embate com o “Hora do Faro” deu vitória para a comunicadora por 6,9 a 6,2.

Em entrevista ao Pod É Nosso!, Eliana abriu o jogo sobre a disputa por audiência aos domingos. A apresentadora ressaltou a vice-liderança na Grande São Paulo, principal praça para o mercado publicitário, e revelou que fica preocupada com o desempenho do seu programa. Atualmente, a famosa antecede Silvio Santos, considerado o principal produto da grade dominical.

“Tenho certa preocupação e respeito com o público com quem eu falo e me comunico. É curioso as pessoas acharem que eu sou ‘de boa’. Eu fico nervosa, ansiosa, realmente na expectativa do que será, do que vem. Nunca acho que o jogo está ganho. Nos domingos, a gente é vice-líder há muitos anos, mas nunca acho que o jogo está ganho. Cada domingo é um domingo. Acho que essa é a magia”, disse.