Fechar
SOLTOU O VERBO

Entrevistada critica Bolsonaro ao vivo e deixa jornalista da Globo aflito

A mulher expôs a sua indignação com o aumento das passagens dos ônibus na capital paulista e aproveitou para alfinetar o presidente

Bruno PintoRepórter do EM OFF

Reportagens ao vivo são sempre uma grande incógnita, pois nunca se sabe como os entrevistados irão se comportar durante uma entrevista. Diversos casos acabaram ganhando grande repercussão na mídia, seja por conta de uma reação engraçada ou até mesmo por ser algo mais sério. Em grande parte desses acontecimentos, os repórteres acabam ficando numa situação difícil e desta vez não foi diferente.

Na manhã desta terça-feira (04), durante o “Bom Dia São Paulo”, uma mulher não perdeu a oportunidade de expressar sua indignação com o aumento do valor das passagens de ônibus e soltou o verbo contra Jair Bolsonaro durante uma entrevista ao vivo. Além de questionar o alto valor cobrado nas passagens dos transportes, a moça alfinetou o Presidente da República.

O repórter Alfredo Perez estava no terminal rodoviário de Guarulhos, quando decidiu conversar com a mulher que estava aguardando na fila para embarcar em um ônibus já com a nova tarifa: “Ficou sabendo que a passagem tá mais cara?”, disse o jornalista, que informou o aumento de R$0,30 centavos no valor da passagem, passando de R$4,70 para R$5,00.

A entrevistada contou que estava indignada com o aumento da tarifa e disse que alto valor que está sendo cobrado poderia ajudar muito nas compras: “Sim, eu acho um absurdo, completamente um absurdo a gente pagar por somente um ônibus o valor de R$ 5,00 o preço. Esse valor que já ajuda o trabalhador a comprar alguma coisa para dentro de casa e tá esse valor o preço de um ônibus”.

Continua após a publicidade

Sem perder tempo, o repórter aproveitou para falar do aumento em outros setores: “E tudo aumentou, né?”. Sem papas na língua, a moça destacou a alta que também vem sendo sentida pelos brasileiros nos mercados e postos de gasolina e fez questão de dizer que torce para que o presidente perca as eleições: “Tudo! tudo! Alimento, combustível…tudo! A cada ano que passa só aumenta, né? Eu espero que esse ano o Bolsonaro saia, não sou a favor”.

Assim que escutou o protesto da entrevistada, o repórter, imediatamente, tirou o microfone da direção dela e pediu para o cinegrafista mostrar uma outra imagem. Mesmo tendo o áudio “cortado”, a mulher continuou falando. Para evitar que o protesto da moça permanecesse no ar, o jornalista rapidamente tratou de mudar o assunto, perguntando sobre a qualidade do terminal rodoviário.

Nesta segunda-feira (03), um outro caso acabou deixando um repórter, também da Rede Globo, em uma situação delicada. Müller Nunes estava acompanhando a dificuldade de dezenas de pessoas para embarcar e desembarcar no terminal São Joaquim, na Bahia, e decidiu conversas com uma mulher. Revoltada, ela não poupou palavras para descrever o que estava sentindo e soltou um palavrão ao vivo: “Aí pode e a gente não pode? Essa baba ovo da des*raça”.

Confira!