TV

Fátima Bernardes define como ‘agoniante’ trabalhar numa atração diária

Apresentadora disse que se sente "presa" no comando de um programa exibido de segunda a sexta

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

A apresentadora Fátima Bernardes, que está se despedindo do “Encontro” depois de dez anos, foi surpreendida nesta terça-feira (28) por Ana Maria Braga. A loira “assumiu” o programa da colega de emissora e “arrancou” declarações da jornalista, que está de mudança para o “The Voice Brasil”. Em uma de suas falas, Fátima disse que se sente “presa” por apresentar um programa exibido de segunda a sexta-feira: “Dá uma certa agonia”.

A eterna amiga de Louro José questionou a motivação de Fátima Bernardes para deixar o programa que ela mesma criou ao deixar o “Jornal Nacional” e entrar de vez no entretenimento. A ex-âncora do principal telejornal da TV Globo, então, disse que muitos fatores levaram a essa decisão, mas que a principal delas foi ter mais tempo para ela mesma.

Ana Maria Braga quis saber se o deputado Túlio Gadelha, de Recife, tinha alguma parte nesse processo. “Foram tantas coisas Ana”, disse a jornalista. “Para namorar a distância tem que ter muita maturidade, e a gente tem muita tranquilidade quando a gente está longe e a gente aproveita cada minuto quando a gente tá junto. Além dessa parceria, desse amor, que foi tão inesperado, tem os amores mais antigos, que são meus filhos. Tive a questão do câncer que me fez refletir sobre muita coisa”, reforçou.

“Então, eu achei que tinha muita coisa acontecendo ao mesmo tempo e eu tinha medo de chegar um momento de dizer ‘quando é que eu vou destinar um momento pra mim?’. Eu trabalho desde os 16 anos, depois eu emendei no jornalismo, foram anos muito intensos. Se você somar os dez anos do programa com os 25 do jornalismo, é uma dedicação imensa”, ressaltou.

Em seguida, a apresentadora do “Encontro”, que será substituída por Patrícia Poeta e Manoel Soares a partir da próxima segunda-feira, 4 de julho, comentou que pretende tirar um mês de férias antes de dar início aos trabalhos envolvendo o “The Voice Brasil”, que tem previsão para começar em novembro. Ela finalizou dizendo que manter um programa diário é “agoniante”.

“Mas eu acho que agora eu queria algo um pouquinho diferente. (…) Mas essa [Túlio Gadelha] não foi a única motivação não. Meu filho está há dois anos lá [na França], eu só consegui ir uma vez (…), mas eu não tinha tempo. Então dá uma certa agonia de vez em quando de estar tão responsavelmente presa ao dia a dia. Então, as duas cirurgias, do ombro e do câncer, fizeram uma bagunça aqui”, encerrou.