Fechar
AUDIÊCIA 26/04

Final do ‘BBB22’ confirma fracasso e tem recorde negativo de audiência

Além de ser a terceira final menos assistida da história, a edição, no geral, acabou se tornando segunda pior no quesito Ibope

Bruno PintoRepórter do EM OFF

Chegou ao fim a vigésima segunda edição do “Big Brother Brasil”. Embora tenha conquistado uma audiência animadora em alguns dos cem dias de programa, chegando a ganhar o título provisório de atração mais assistida da Rede Globo, o reality não conseguiu manter a mesma fama da temporada anterior, vencida por Juliette Freire, e acabou amargando recordes negativos em sua grande final.

Se por um lado os executivos da emissora dos Marinho estão felizes com os milhões de reais conquistados por causa da venda de cotas comerciais, por outro a animação já não é a mesma. Isso porque, o último programa da temporada, que consolidou a vitória de Arthur Aguiar com mais de 68% dos votos, foi tão mal, que acabou se tornando a uma das finais menos assistidas da história do reality show.

Segundo dados divulgados pelo portal TV Pop, o dia número cem do “Big Brother Brasil 22” fechou com 25,6 pontos de média e 28,3 de pico na Grande São Paulo. Transmitido entre 22h48 e 1h19, o reality show transmitido pela Globo foi sintonizado por cerca de 51% dos televisores ligados na capital paulista e conseguiu assegurar a liderança isolada na disputada briga pela audiência.

Apesar do resultado parecer elevado, ele representa um número que entrou para uma estatística que a Globo certamente não contava. Com os seus 25,6 pontos de média, o “Big Brother Brasil 22” herdou o título de terceira pior final de todas as edições do reality, sendo capaz de superar apenas a final da temporada exibida em 2014, que registrou 23,7 pontos, e do último dia da edição de número 19.

Continua após a publicidade

Se não bastasse esse resultado desanimador, os executivos da emissora dos Marinho se depararam com um outro número suficiente para deixar muita gente cabisbaixa nos bastidores. Ainda de acordo com o site, a vigésima segunda edição do “BBB”, ao longo de toda a sua transmissão, registrou 22,9 pontos de média, um outro recorde negativo para o programa apresentado por Tadeu Schmidt.

Seus quase 23 pontos ficaram muito abaixo das edições mais assistidas da história do programa e rendeu o título de segunda pior entre as demais temporadas exibidas. A edição vencida por Arthur Aguiar só conseguiu ficar a frente das transmitidas no anos de 2014, 2017 e 2019, que cravaram os mesmos 20 pontos de média na capital paulista durante todos os seus episódios.

A nível de comparação mais recente, a temporada 21, transmitida no ano passado e conquista pelo fenômeno Juliette Freire, marcou altos 34,1 pontos, uma das melhores médias dos últimos anos do “Big Brother Brasil”. Mas pode-se dizer que, mesmo com uma das piores audiência história, a última temporada reality show da Rede Globo conseguiu se manter, durante grande parte da edição, entre os assuntos mais comentados nas redes sociais.