Fechar
Aos poucos

Globo demite em massa, mas age com cautela por causa dos Sindicatos

Globo demite funcionários pouco a pouco, principalmente ligados ao jornalismo na emissora, inclusive áreas técnicas

Aline TorresRepórter do EM OFF

A dança das cadeiras continua na TV Globo, só que nesse caso, as cadeiras estão ficando vazias. Isso porque a emissora da família Marinho passa por uma das piores crises de sua história e o momento pede que funcionários sejam demitidos em massa. No entanto, visando não criar problemas com os sindicatos, as demissões estão sendo feitas pouco a pouco.

Pequenos grupos estão sendo dispensados a cada vez. Segundo matéria que a coluna de Gabriel Perline para o portal IG deu com exclusividade, a área mais afetada na emissora, é o jornalismo. Câmeras, editores, produtores, jornalistas e mais profissionais da área técnica estão perdendo os empregos em um corte de pessoal sem precedentes na maior emissora do Brasil.

Só nessa semana, 20 funcionários receberam o comunicado de que não fazem mais parte da equipe sob a justificativa de que a empresa está passando por uma reestruturação interna. Ainda segundo a coluna, nas semanas anteriores também houve cortes, mas os números de pessoas que deixaram a emissora, não foi revelado.

A estratégia de fazer demissão em massa, mas gradualmente, é algo comum de grandes empresas que estejam passando por um momento complicado e que precisem cortar custos para continuar sobrevivendo no mercado. Devido à necessidade do corte de pessoal, os sindicatos necessitam saber de tal informação para que não ocorra nenhum tipo de problema em relação à medida drástica.

Continua após a publicidade

Por causa do ato dramático, as empresas que estejam passando por situação parecida, normalmente combinam benefícios extras com os demitidos, visando o impacto causado na vida dessas pessoas, assim como no comércio local. Ainda segundo a coluna, a Globo não quer veicular as demissões a atos pró-Bolsonaro, já que a emissora, Bolsonaro e os eleitores do presidente são inimigos declarados.

Inclusive, o presidente da República é um dos que ocasionaram a crise do conglomerado da família Marinho. Bolsonaro cortou verbas de incentivos e publicidades, que era uma grande quantia que a emissora recebia e ajudava nas contas rotineiras da casa. Sem esse dinheiro, o déficit de capital precisou ser reorganizado, exigindo a saída dos funcionários.

Demissão de grandes nomes do jornalismo

Na contínua onda de demissão de grandes nomes, dois jornalistas foram dispensados para conter custos. Os nomes da vez foram Ari Peixoto e Alberto Gaspar. Fontes revelaram que o clima nos bastidores da emissora, foi de muito sofrimento pela saída dos veteranos da casa e com certeza deixarão saudades.

Houve um pequeno detalhe no encerramento do contrato de Gaspar com a Globo que chamou a atenção dos internautas, é que ele foi demitido depois de 39 anos, um dia antes de seu aniversário, gerando críticas à emissora da família Marinho. Os fãs do trabalho dos jornalistas prestaram solidariedade e apoio aos dois em suas respectivas redes sociais.

Tanto Ari Peixoto quanto Alberto Gaspar já foram correspondentes internacionais e nas mesmas cidades, Jerusalém e Buenos Aires. Depois de passarem mais de um ano trabalhando em casa, recentemente voltaram as atividades presenciais. Iniciaram os trabalhos na emissora ainda nos anos 80, fazendo coberturas dos mais importantes acontecimentos mundiais.

Você usa TELEGRAM? Então entre no nosso canal e receba nossas notícias no seu celular.
Basta clicar aqui -> https://t.me/portalemoff