Fechar
TRISTEZA

Irmã de Rafael Miguel revela frustração e faz desabafo após prisão de assassino

Durante participação no programa “Encontro” desta terça-feira (17), Camila Miguel abriu o coração ao falar da captura de Paulo Cupertino

Bruno PintoRepórter do EM OFF

Um dos assuntos que vem ganhando grande repercussão na mídia é a prisão de Paulo Cupertino, ocorrida nesta segunda-feira (16). O homem, que estava foragido desde meados de 2019, é acusado ter matado o ator Rafael Miguel e os pais dele, Mirian Selma e João Alcisio. Entretanto, mesmo com o assassino preso, o clima de frustração repleto de insegurança ainda permanece presente na vida dos familiares.

Na manhã desta terça-feira (17), Camila Miguel, que é irmã do ator morto covardemente, participou do programa “Encontro” e, além de dizer que ainda se sente insegura, fez um desabafo a respeito da demora das autoridades competentes para conseguir capturar o assassino de seus pai e de seu irmão. Ainda tentando assimilar as últimas informações a respeito do crime, a moça abriu o coração.

Ao ser questionada sobre o que sentiu na hora em que soube da prisão do assassino, Camila disse: “Eu confesso, por mais que as pessoas esperam diante desse momento, eu não sentir muita coisa, ainda não consegui processar tudo. A família toda está no sentimento de que algo possa acontecer agora, talvez uma justiça seja feita, por mais que não tenhamos nenhum desfecho de como vai ser feito agora , mas foi um baque, pois veio de repente”.

A moça contou que, após quase três anos de muita angústia em decorrência da falta de informações por parte da Polícia, os familiares acabaram criando um mecanismo de defesa para que a decepção não fosse ficando cada vez maior: “Toda a frustração, de todos esses anos esperando, sem ter notícias do que estava acontecendo, do que realmente estava sendo feito… A gente acaba armando uma defesa e não espera a Polícia para não se frustrar ainda mais”.

Continua após a publicidade

A irmã do jovem ator assassinado contou que todos estão esperançosos de algo enfim seja feito: “A família inteira está com o sentimento de que a Justiça possa acontecer agora, mas presa naquele sentimento de seguir em frente. Já tivemos a família destruída. Então, a gente se esforça ao máximo, dia após dia, para seguir em frente, conquistar a nossa paz, a nossa segurança e a nossa felicidade”.

Em um determinado momento da entrevista, Fátima Bernardes perguntou se Camila havia conversado com Isabela Tibcherani, filha do homem preso, após a morte do irmão e de seus pais. Segundo ela, nenhum familiar manteve contato com a namorada do ator: “Já não tinha muito contato antes, era do tipo ‘sei que é a namorada do meu irmão’. Não tivemos mais contato, até por uma questão de segurança. A gente decidiu se manter afastado”.

Por fim, Camila Miguel revelou que chegou a ter conhecimento do comportamento agressivo de Cupertino: “Havia conversas em que ele [Rafael] expunha como ele [Cupertino] era agressivo e dava medo. Inclusive ele tinha medo de se mudar [para morar] com ela [Isabela]. Nós tínhamos um conhecimento muito pequeno, nós nunca imaginamos que isso iria bater na nossa porta nesse nível”.