Fechar
AO VIVO

Isabel Teixeira abre o jogo e fala sobre repercussão de ‘Maria Bruaca’

Durante participação no programa “Encontro”, a atriz comentou que sua personagem se tornou a voz de muitas mulheres

Bruno PintoRepórter do EM OFF

O remake de “Pantanal” se tornou um verdadeiro sucesso. Inspirada na obra de Benedito Ruy Barbosa, exibida em 1990, a superprodução transmitida pela Rede Globo está batendo recordes atrás de recordes de audiência, além de ser um grande fenômeno nas redes sociais, sendo constantemente em um dos assuntos mais comentados na internet, causando grande repercussão.

Além de Juma e Joventino, que formam o casal protagonista do folhetim das nove, diversos personagens acabaram ganhando destaque não só na trama em sim, mas também no coração dos telespectadores, como é o caso da Maria Bruaca. Para comentar todo esse sucesso da moça que conquistou o país, nada melhor do que conversar com a atriz que dá vida a personagem marcante.

Na manhã desta quinta-feira (26), Isabel Teixeira foi a convidada especial do programa “Encontro” e, por meio de uma videochamada, abriu o coração ao falar de Maria Bruaca. Além de comentar as dificuldades que sua personagem passa ao viver em um relacionamento abusivo, a atriz revelou que, mesmo tendo ciência da importância da personagem, não tinha a mínima noção do sucesso gigantesco que ela faria.

“Eu sempre achei a personagem um verdadeiro clássico da teledramaturgia, desde que ela foi criada pelo Benedito [Ruy Barbosa] e também pela Ângela Leal, que eu reverencio e honro todos os dias. Entretanto, eu não esperava essa repercussão tão grande nesse momento”, disse Isabel ao ser questionada Por Fátima Bernardes a respeito da repercussão de Maria Bruaca.

Continua após a publicidade

A atriz disse que muita gente acabou se identificando, de certa forma, com todo o sofrimento de sua personagem, o que acabou causando tamanha comoção: “Eu tenho uma empatia muito grande pela personagem, sei bem como ela é, mas, desse jeito, parece que a voz dessa personagem da ficção acabou se transformando na voz de milhares de mulheres. Eu já acho que isso nem me pertence mais, parece que expandiu e é muito lindo”.

Isabel contou que diversas mulheres lhe dão um retorno muito positivo e que algo de muito especial acabou unindo as telespectadoras a personagem: “As mulheres sempre demonstram uma torcida por uma virada, esse é o principal. Elas sempre me dão esse retorno de força, pedindo para a personagem reagir, como se todas nós estivéssemos juntas. Pra mim, esse é o principal mesmo, do que sempre escuto”.

Na sequência, Fátima Bernardes perguntou se a atriz se inspira em alguma pessoa específica para dar vida a sua personagem em “Pantanal”: “A Ângela Leal, como mulher e artista me marcou e me inspira muito. Mas tem uma homenagem que eu faço, que é mais do que uma inspiração, que é a minha avó paterna, Jaci, com quem eu convivi muitos anos e é a pessoa que eu homenageio e reverencio sempre”.

Por fim, Isabel Teixeira deixou clara a sua opinião sobre relacionamentos abusivos: “Eu costumo a dizer, que em um determinado momento do relacionamento, a gente começa a achar normal coisas que não são normais. A gente tem que observar a situação e constatar se não é melhor sair dela. A violência física gera uma cicatriz muito profunda e complica ainda mais a mulher a sair de um relacionamento abusivo”.