Fechar
Racismo

Jornalista é demitido da Globo e acusa ex-chefe de racismo

O jornalista da Rede Bahia foi acusado de furto e denunciou o ex-chefe

Nayara VieiraRepórter do EM OFF

O jornalista Hildazio Santana Gonçalves, que trabalhava na Rede Bahia, uma afiliada da Globo, foi demitido por  uma falsa acusação de furto. No entanto, o profissional nega que tenha roubado e ainda acusou o ex-chefe de racismo. Como consequência, o profissional buscou a Justiça e fez uma denúncia por racismo ao Ministério Público.

Ele estava na Globo há 20 anos, quando foi desligado da empresa nos últimos dias. De acordo com o jornalista, que tinha o cargo de coordenador na área de Esporte da emissora, há alguns dias ele foi chamado para falar com seus superiores. Durante a reunião, foi apontado que uma cafeteria havia sumido. 

“Mas não tinha máquina disso na Redação, apenas na sala de reunião. No fim da tarde, já era umas sete da noite, eu passei pela sala de reunião e lembrei do café, então eu entrei e tava tudo apagado. . Como são doze botões pra acender a luz [da sala] e era coisa rápida, eu só usei a lanterna do meu celular, peguei a cafeteira e saí”, disse o jornalista ao site Notícias da TV. Segundo Hildazio, ele tinha combinado de tomar café em outro lugar.

Só que na saída da sala tem duas câmeras, na escada tem outra, tem câmera pra todo lado, eu levei a cafeteira na mão, não coloquei em sacola, não escondi dentro da roupa, só transportei ela até o Esporte. No outro dia eu esqueci de devolver a máquina para a sala de reunião porque eu tive várias reuniões em sequência, de projetos, com direção, etc.”, continuou o ex-funcionário da Globo.

Continua após a publicidade

Mas deixou claro que não foi culpado pelo sumiço da máquina. “Ou seja, o dia todo fora da sala. Tempo depois o diretor me chamou e pediu pra falar com ele em particular. Na sala de reunião, a gerente de Jornalismo já estava lá. Eles explicaram que a empresa da marca da cafeteira deu falta de uma máquina, que acionaram a segurança e que me viram entrar ‘furtivamente’ na sala de reuniões e subtraindo a cafeteira”, contou.

Santana então revelou que foi acusado de roubar a cafeteira. “Eu parei a conversa e pedi respeito, lembrei Eurico que eu tenho valores e princípios e que eu tinha cargo de confiança, um de seus braços, mas ele quis me demitir por justa causa ou queria que eu mesmo pedisse demissão”, afirmou. Mesmo sem provas, ele foi demitido no dia seguinte.

Abalado com a situação, ele acionou seus advogados, e vai processar o ex-chefe pelos crimes de calúnia, racismo e difamação. “A gente sofre racismo todo dia, mas às vezes a gente não percebe. E eu aprendi da forma mais dolorosa”, desabafou. Em seu perfil do Instagram, ele abriu o coração sobre o ocorrido. Nunca pensei que em quase 20 anos na Tv Bahia, eu iria viver um ato tão cruel por uma pessoa que estava alí para me apoiar”. disse.

“Uma pessoa que deveria ser exemplo no orientar, falar e no cuidar. O racismo é silencioso e desumano. Semana passada dois amigos me disseram que sofremos todos os dias atitudes racistas e não percebemos. “Apanhamos” todos os dias e não percebemos. O “chicote” vira e mexe volta para tentar mostrar para nós, negros, onde é nosso lugar. No dia 20 de outubro eu senti isso. Uma dor que até hoje está presente”, escreveu Santana, em um dos trechos.

Você usa TELEGRAM? Então entre no nosso canal e receba nossas notícias no seu celular.
Basta clicar aqui -> https://t.me/portalemoff