Fechar
TENSÃO

Jornalistas brasileiros saem às pressas de Kiev

Diante da intensificação dos ataques, correspondentes da Band e do SBT precisaram correr contra o tempo para deixar a capital ucraniana

Bruno PintoRepórter do EM OFF

A situação na Ucrânia está ficando cada vez mais tensa. Em meio aos ataques russos, diversas pessoas estão deixando o país em busca de um local seguro pra ficar enquanto a guerra não termina. De acordo com a ONU, até o momento, cerca de 660 mil já deixaram a Ucrânia e esse número pode aumentar ainda mais. Mas não é apenas a população que está precisando buscar refúgio, isso porque diversos jornalistas enviados ao país não têm mais condições de permanecer no local.

Diante do risco eminente de novas explosões, Band e SBT decidiram prezar pela vida de seus profissionais e solicitaram que eles abandonassem imediatamente a capital ucraniana. Sem tempo a perder, os jornalistas Yan Boechat e Sérgio Utsch deixaram Kiev. O primeiro, que é correspondente do Grupo Bandeirantes, revelou aos seus seguidores que estava se deslocando para uma outra cidade.

Por meio de suas redes sociais, os profissionais da imprensa vem relatando o clima de tensão que assola o país e, principalmente, a capital. Na manhã desta terça-feira (01), Yan publicou um vídeo de Kiev repleta de neve, revelou as dificuldades que estava passando no local e, por último, contou que não havia outra opção que não fosse abandonar a cidade ainda hoje.

Boechat detalhou o verdadeiro perrengue que está passando para conseguir cobrir o conflito entre Rússia e Ucrânia e disse que os últimos acontecimentos no local foram primordiais para que a decisão fosse tomada: “Situação em Kiev se deteriorou nas últimas horas. Estamos sem conseguir dinheiro, pouca gasolina e poucos recursos. Decidimos recuar em direção a Lviv enquanto ainda é possível. Kiev estava linda hj depois da neve que caiu na madrugada”.

Continua após a publicidade

Horas depois de comunicar a sua saída de Kiev, o jornalista da emissora de Johnny Saad falou sobre o percurso percorrido: “Muita gente tentando sair de Kiev. Filas intermináveis, já passei por dezenas de checkpoints improvisador e comandados por civis armados apenas com espingardas de caça. Intensa movimentação militar em direção a Kiev. Em seis horas avancei 200km ao Sul”.

Assim como o colega de profissão, Sérgio Utsch, que é correspondente do SBT, também utilizou o seu perfil oficial no Twitter para informar aos seus seguidores a situação em que se encontrava e que, por conta de sua segurança, estava deixando da capital ucraniana: “Importante: deixamos Kiev, mas não deixamos a Ucrânia. Enquanto e onde tivermos condições, vamos continuar com o nosso trabalho”.

Logo após a postagem de seu jornalista, a emissora de Silvio Santos informou aos seus telespectadores sobre a saída dele o local: “Intensidade na guerra fez com que o correspondente do SBT, Sérgio Utsch, precisasse deixar a Ucrânia. Acompanhe a saída dele do país”, disse o SBT em publicação feita também por meio de suas redes sociais.