Fechar
Apenas colegas

Juliette Freire abre o jogo sobre amizade com Sarah Andrade

Juliette Freire afirmou em entrevista para Tatá Werneck que não quer amizade com Sarah Andrade

Aline TorresRepórter do EM OFF

A campeã da 21ª temporada do “Big Brother Brasil”, Juliette Freire, participou do “Lady Night”, programa apresentado por Tatá Werneck. Na atração exibida na noite desta segunda-feira (29), a paraibana se entregou às brincadeiras da humorista e respondeu coisas que os fãs do “BBB” gostariam de saber após o final do reality, exibido no começo do ano.

Uma das perguntas respondidas pela advogada era se ela teria uma amizade com a ex-colega de confinamento Sarah Andrade. A resposta foi direta e sincera: “Você tem vontade de ser amiga de Sarah [Andrade]?”, questionou Tatá: “Eu quero bem. Mas eu acho que amiga, amiga não. Eu já tenho os meus amigos que me conhecem, me respeitam e acreditam em mim. Colega, sim… colega, ok“, disse Juliette.

Ainda durante o programa, a maquiadora fez outras revelações referentes ao “BBB21”. Juliette contou sobre os pedidos de desculpas que recebeu assim que se tornou a grande campeão da edição e revelou quatro nomes, dentre eles o de Gil do Vigor, Sarah Andrade, Lumena e Viih Tube. Todos tiveram desavenças com a milionária durante o confinamento e acabaram recebendo ataques na época.

A campeã revelou que perdoou a todos e que, por isso, se sente mais leve. Ainda durante a entrevista, ela revelou sobre o que esperava ao levar o grande prêmio milionário por meio da votação do público. Juliette afirma que nunca imaginou a abrangência em que sua fama chegaria: “O máximo que eu cogitei era ser sub-celebridade, que ia fazer umas presenças VIPS e tals, adeus”, confessou.

Continua após a publicidade

Sobre seu real interesse em participar do reality mais famoso do Brasil, ela é enfática: “Eu queria dinheiro mesmo”, brincou. Sobre o vislumbre que poderia ter com a fama que obteve após sair do programa, Juliette avisa que não se convence com fama nem dinheiro: “Não deu tempo. Fiquei famosa depois de 31 anos. Acho muito difícil eu me deslumbrar com fama e com dinheiro”, afirmou.

Tatá aproveitou para questionar a paraibana sobre como ela lidou com o processo de cancelamento de alguns dos colegas e sobre o endeusamento do qual está vivendo desde quando estava dentro do reality: “Não quero que me idolatrem e desumanizem. Tudo demais é veneno, estraga. Tem que ter equilíbrio. Ver as pessoas com realidade, defeitos e qualidades”, respondeu a advogada que continuou:

“[Temos a] Obrigação moral discordar de coisas ruins e erradas. Mas a gente não tem o direito de atacar e agredir ninguém”, concluiu. Juliette ainda falou sobre a relação que possui com os fã que se auto-intitulam “cactos”: “Eles me apoiam muito. Me defendem. São pessoas maravilhosas. Eu amo muito. De vez em quando tem alguns que passam do limite, mas eu reclamo, gosto não”, relatou.

Sobre o valor que conseguiu arrecadar depois da participação do programa, Juliette impressionou ao deixar subentendido que já possui 15 vezes a quantia que ganhou como prêmio do reality, R$ 1,5 milhão. Tatá Werneck brincou afirmando que depois dessa resposta, tentaria entrar na próxima edição do BBB para também ficar milionária.