Fechar
TV

Marcos Mion é o preferido para assumir o comando do ‘No Limite’

Próxima edição do reality de sobrevivência não terá a presença de André Marques

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

A Rede Globo já definiu que o apresentador André Marques não vai retornar ao comando do No Limite, reality de sobrevivência que ganhou uma nova versão em 2021. Para a próxima edição do programa, que deve contar novamente com participantes anônimos, como as primeiras temporadas, a emissora busca um novo nome para substituir o antigo apresentador.

De acordo com o colunista Flávio Ricco, do portal R7, Marcos Mion, que atualmente comanda o Caldeirão nas tardes de sábado da Globo, deve assumir o cargo deixado por André Marques. O eterno Mocotó de “Malhação” ficará exclusivamente à frente dos programas musicais The Voice Brasil e The Voice +. Na temporada exibida atualmente, ele já assumiu o lugar deixado por Tiago Leifert na atração.

Ainda segundo o colunista, outros nomes aparecem na “disputa” pelo reality de sobrevivência, mas Marcos Mion parece mesmo ser o preferido não apenas pela cúpula da Globo, como também pelo mercado publicitário. Segundo o site Observatório da TV, os anunciantes vem pressionando a emissora carioca para colocar o ex-apresentador de A Fazenda à frente do programa.

A quinta temporada de “No Limite”, que estreou logo após o fim do BBB21 e era uma das apostas da Rede Globo, não foi um sucesso de audiência. Com apresentação de André Marques, o programa inovou ao trazer entre os competidores apenas ex-participantes do Big Brother Brasil. A grande vencedora foi Paula Amorim, que faturou R$ 500 mil. Viegas ficou em segundo.

Continua após a publicidade

Na final, a audiência ficou abaixo do esperado. A final, exibida na noite do dia 20 de julho, obteve a pior média no Ibope entre todas as edições do programa. De acordo com o site TV Pop, a média do último episódio da quinta temporada do programa obteve média de 16,3 pontos, o suficiente para manter a Globo na liderança, mas muito abaixo dos índices já obtidos no passado.

A quinta edição do reality sofreu na audiência desde a estreia. O primeiro episódio, transmitido no dia 11 de maio, foi o que registrou maior número de espectadores e marcou 21,4 pontos de média. Para se ter uma ideia, a quarta edição do programa, exibida em 2009 e que já tinha demonstrado um enfraquecimento do formato, marcou 25 pontos de média na estreia e cerca de 19 pontos na final.

A comparação fica ainda pior se forem analisados os dados da primeira edição do reality, exibido no ano 2000. Tido como o primeiro reality show da televisão brasileira, o primeiro No Limite foi um imenso sucesso rendeu uma média de 50 pontos na final, com pico de 55. Esses números representavam, na época, mais de 4 milhões de telespectadores. Na estreia, em 23 de julho de 2000, o programa teve 46 pontos de média e pico de 49 pontos.

Mesmo com a queda drástica na audiência, o diretor Boninho já confirmou que o reality terá uma nova edição em 2022. Mudanças, no entanto, estão previstas. Segundo o site NaTelinha, em uma avaliação interna entre Boninho e seus auxiliares mais próximos no comando de No Limite, chegou-se a conclusão que a atração precisa ser mais dinâmica e mais ágil. Além disso, os participantes voltarão a ser anônimos.

Você usa TELEGRAM? Então entre no nosso canal e receba nossas notícias no seu celular.
Basta clicar aqui -> https://t.me/portalemoff