Fechar
CAMPEÃO

Masked Singer: David Júnior relembra perrengues e quer seguir carreira na música

Durante participação no “Encontro”, o ator revelou que sua missão no meio musical só está começando

Bruno PintoRepórter do EM OFF

Aconteceu neste domingo (24), a final da segunda edição do “The Masked Singer Brasil”. Depois de muita expectativa, o personagem Dragão foi o escolhido pelos jurados e fechou a edição como o campeão. Ao revelar sua identidade, David Júnior se mostrou muito contente com a oportunidade e também pela conquista. Durante participação no programa “Encontro” nesta segunda (25), o ator confessou que passou por diversos perrengues e que pretende seguir no meio musical.

David revelou que o primeiro medo ocorreu assim que se deparou com a fantasia do dragão: “Quando eu conheci a minha fantasia, descobri que o meu maior medo era de não conseguir andar para frente. Mas o fato de me admitir músico, sem dúvidas, foi o meu maior desafio… Entender que eu conseguia me apresentar, que eu realmente podia cantar e me doar a música de coração aberto”.

O ator detalhou alguns sufocos que passou durante a sua jornada no programa: “Existe um peso muito grande na fantasia, com blocos de espuma. A cabeça pesa muito e foi uma das grandes dificuldades. Os pés também são muito grandes… Teve uma apresentação que tinha uma plataforma, daí eu ensaiei antes sem a roupa. Porém, no dia da apresentação, a escada era muito menor do que o meu pé, eu não consegui descer e tive que pular lá de cima”.

O carioca disse que seu principal objetivo foi concluído com sucesso e que a carreira musical faz parte de seus planos para o futuro: “Eu penso sim em fazer shows. Penso em trabalhar a música e toda a musicalidade que tenho. Eu quero investir nisso, mas não sei ainda o que exatamente vou fazer. Vou trabalhar nisso com calma no meu coração. No momento estou em paz e ciente de que eu consegui realizar o que queria, que era vencer esse desafio”.

Continua após a publicidade

Ao ser questionado por Fátima Bernardes, David contou sua primeira experiência na Sapucaí: “Eu desfilei neste ano pela primeira vez no Salgueiro. Eu estava no último carro alegórico, que falava sobre a resistência… Quando a gente entra no sambódromo, parece que rola um verdadeiro apagão, você só vive aquela situação e no final reflete tudo aquilo que passou. Ver aquelas pessoas cantando junto é algo transcendental”.

Emoção na final

Assim que sua identidade foi revelada, o ator ficou emocionado e não fez questão alguma de esconder suas lágrimas. David Júnior contou que sua trajetória no “The Masked Singer Brasil” tem um valor muito especial, principalmente para sua filha, que poderá lembrar de seu pai por meio da música e de tudo que fez na atração. Ele falou ainda que o programa apresentado por Ivete Sangalo ficará registrado para sempre:

“Como eu vou sentir falta disso aqui. Uma dica é que eu sou chorão, né? Graças a Deus eu sou livre dessa coisa que homem não pode chorar. E a música me emociona muito… Eu estou eternizando um lugar. Eu sei que minha filha vai ver isso daqui uns anos e só isso já é um presente. Amora, eu te amo tanto”, disse o ator no palco da atração que voltará em outubro.