Fechar
Mulheres

Michelle Barros afirma que já foi machista e racista

Jornalista deixou a Globo em maio para lançar projeto nas plataformas digitais

Paulo Henrique LimaRepórter do EM OFF

Michelle Barros deixou a Globo em maio e, desde então, tem feito um tour pelas concorrente da sua antiga empregadora. Decidida a se lançar nas plataformas digitais, a apresentadora prepara um programa para ser exibido no YouTube. O projeto ainda não tem data de lançamento definido, mas promete reunir informação e entretenimento, duas das principais paixões da jornalista.

Após passar pela Band e Record TV, a ex-global esteve na TV Gazeta para uma entrevista no “Mulheres”. A revista eletrônica vespertina promoveu um bate-papo descontraído, mas não deixou os assuntos polêmicos de fora. A saída da estrela da líder de audiência foi o primeiro tema abordado. Leão Lobo, que recentemente detonou o elenco do “Fofocalizando” em declarações exclusivas ao EM OFF, quis saber o motivo.

“Muitas pessoas me olharam e falaram: ‘como assim? O que você tá fazendo? Calma e pensa melhor’. Sim. É uma decisão que estou amadurecendo desde 2018 e tenho absoluta convicção do que estou fazendo. Isso me fez tomar essa decisão [mesmo com frio] na barriga, morrendo de medo. As semanas que antecederam eu fiquei passando mal, me via na situação, me enxergava em outra.”

Michelle Barros contou que Gloria Menezes foi uma das principais incentivadoras para a sua carreira a nível nacional. Nos bastidores de uma entrevista, a veterana das novelas da Globo alertou a jornalista sobre potencial e talento para assumir o comando de um telejornal no eixo Rio-São Paulo. À época, a profissional atuava na TV Gazeta Alagoas, afiliada ao canal dos Marinho no estado.

Continua após a publicidade

“Já era uma decisão que eu estava tomando. Eu sempre quis e me reconheço como apresentadora. Lembro de um episódio quando ainda estava em Alagoas e numa das vezes a Gloria Menezes foi apresentar um espetáculo. Ela me viu apresentando e falou assim: ‘Menina, você é muito boa. O que você tá fazendo aqui?’. A Gloria Menezes me disse: ‘Ei, acorde’. Eu acreditei completamente”

No “Mulheres”, Michelle Barros abriu o jogo sobre o estilo de programa que sonha comandar na TV aberta. A apresentadora disse que já foi sondada por algumas emissoras, mas não abriu o jogo sobre possíveis negociações. O “Estúdio i”, telejornal da GloboNews, é algo que a agrada. “Seria uma pegada misturando notícias de uma forma leve com pessoas conversando.”

No ponto alto da entrevista, a jornalista da Globo revelou que era uma mulher machista e racista. “Eu quando olho pra algumas coisas que eu fazia e como me comportava, eu era machista. Eu li Djamila Ribeiro e Silvio de Almeida pra entender… Eu achava que não era racista, mas antes eu era racista. Eu, uma pessoa que tem um pensamento mais aberto me reconheci machista e racista há tempos atrás. E é um exercício constante pra você mudar isso porque a gente fala e age no automático em determinados momentos, mas o automático tá errado. Você tem que todo dia pensar nisso.”