Eita!

Mulher defende Lula e afronta deputado bolsonarista no ‘Programa Silvio Santos’

A cena foi ao ar neste último domingo (26)

Lucas Cardoso
Repórter do EM OFF

Programas de auditório sempre são uma caixinha de surpresas, e nem mesmo o rei da comunicação escapou das peripécias do público. Na noite deste domingo (26), durante a exibição do Programa Sílvio Santos, uma cena um tanto inusitada passou batida pela edição do programa e acabou viralizando nas redes sociais.

Enquanto o apresentador entrevistava o deputado federal Frederico D’Ávila (PL), que declarava todo o seu apoio ao presidente Jair Bolsonaro nas eleições deste ano, uma moça da plateia arrumou uma forma inusitada de contrariar as declarações do deputado: fazendo um sinal de L com as mãos, em referência ao ex-presidente do Brasil, e pré-candidato à presidência, Luíz Inácio Lula da Silva.

Não demorou muito para que a cena caísse nas redes sociais e viralizasse. Em uma das publicações, o vídeo ultrapassou a marca das trinta mil curtidas e mais de 5 mil compartilhamentos. Nos comentários, a moça arrancou elogios do público: “Carisma de milhões! Diferente do deputado que chega a dar ânsia!”. “Que ícone! Maravilhosa! [risos]”, comentou outra internauta.

Outro ponto que incomodou os usuários, foi o fato do deputado estar declarando apoio ao presidente Jair Bolsonaro antes da hora: “Ué! Isso não seria propaganda antecipada? Ou a turma do Bolsonaro pode tudo?”, questionou um internauta ao mencionar o Tribunal Superior Eleitoral. “Já pode deputado fazer campanha política?????”, questionou outra.

Também, segundo uma internauta, tiveram cenas de apoio ao pré-candidato Lula, no entanto, as cenas teriam sido cortadas pela produção do programa. “Gente, minha mãe tava! Houve um momento nessa entrevista em que o Silvio perguntou quem votaria no infeliz e NINGUÉM se manifestou. Quando perguntou quem votaria no Lula, a plateia foi à loucura, mas ele mesmo disse que cortaria essa parte da edição”, declarou ela. Esta informação, no entanto, não possui confirmações oficiais.