Fechar
IBOPE

‘O Cravo e a Rosa’ derruba audiência e Globo vê Record TV se aproximar

Reprise da novela de Walcyr Carrasco segurou a liderança na estreia, mas registrou menos pontos que Jornal Hoje

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

Nesta segunda-feira (06), a Rede Globo estreou sua nova grade de programação vespertina. A partir de hoje, a emissora carioca transmite nas suas tardes, logo após o Jornal Hoje, a reprise de “O Cravo e a Rosa”, folhetim escrito por Walcyr Carrasco. Em seu primeiro dia, a novela assegurou a liderança na audiência, mas perdeu pontos do JH e viu a Record TV se aproximar nos índices do ibope.

De acordo com dados prévios da audiência, a produção protagonizada por Du Moscovis e Adriana Esteves marcou média de 10,1 pontos entre as 14h39 e as 15h12, com pico de 12 pontos. Na mesma faixa de horário, a Record TV exibiu o final do Balanço Geral e seu quadro de fofocas, o “A Hora da Venenosa” e alcançou média de 9,4 pontos na audiência.

Apesar de ser o suficiente para se manter na liderança, “O Cravo e a Rosa” quase foi alcançada pela Record TV e registrou uma queda de mais de dois pontos na audiência na comparação com o Jornal Hoje. O jornalístico, apresentado por César Tralli, encerrou sua edição desta segunda-feira (06) com 12,2 pontos no ibope, enquanto a vice-líder marcava 9,2 pontos.

Na comparação com a semana anterior, a reprise do folhetim das 18h alcançou uma média semelhante às demais atrações da Globo. Na última segunda-feira, 29 de novembro, o Jornal Hoje teve um índice de 11,2 pontos na audiência, segundo o site TV Pop. A Sessão da Tarde, exibida logo depois, registrou leve queda, marcando 10,1 pontos, o mesmo que “O Cravo e a Rosa” hoje.

Continua após a publicidade

Aposta

Em entrevista recente ao jornal Folha de S. Paulo, o diretor da Globo, Amauri Soares, afirmou que a opção por mais reprises na grade vespertina não tem relação com questões orçamentárias ou econômicas. Segundo ele, a ideia é “testar” o gênero, em vez de tentar bancar um novo programa. A Globo já tentou emplacar o “Se Joga” no passado, sem sucesso: a atração saiu do ar poucos meses depois.

“Antes do custo, vem a questão da grade. A gente tem observado muito a nossa grade, promovemos um crescimento enorme do Jornal Hoje durante a pandemia. Pensando em voltar aos poucos ao mais próximo daquela normalidade, estamos há muito tempo estudando essa experiência com dramaturgia após o Jornal Hoje, uma dramaturgia adequada pra quem está em casa nesse horário, um relaxamento no começo da tarde, para crianças, mulheres, família de modo geral”, afirmou o diretor.

“Agora, que as novelas todas voltaram e temos uma grade consistente, resolvemos abrir essa faixa, mas o importante é dizer que vamos testar o gênero”. Ainda segundo Soares, caso o público aprove a novidade (ou seja, a audiência seja satisfatória), a emissora estaria interessada em investir em produções inéditas no futuro para essa nova faixa. “Vamos observar, olhar, e depois de testado, entender melhor o comportamento da audiência”, concluiu.

A aposta em novelas e reprises nas tardes da televisão aberta brasileira não é novidade. O SBT, por exemplo, é conhecido por abarrotar a sua programação vespertina com produções desse tipo, principalmente os enlatados mexicanos. A Record TV também desistiu de investir em uma atração diária e foi outra emissora que apostou na dramaturgia, obtendo um resultado satisfatório.