Fechar
Programa de TV

Perseguição a serial killer faz audiência da TV bombar

Números positivos confirmam a força da TV em dias cada vez mais digitais

Bruno PintoRepórter do EM OFF

O intrigante caso de Lázaro Barbosa de Souza, mais conhecido como o serial killer de Brasília, vem chamando a atenção dos telespectadores de todo o país. A repercussão do caso vem tomando grande proporção e aguçando a curiosidade e necessidade de informação por parte da população brasileira.

Em um período dominado pelo consumo de notícias rápidas por meio de portais e redes sociais, acontecimentos como de Lázaro, o serial killer, reforça o poder da televisão na produção e divulgação de notícias. Prova disso são os números elevados das emissoras de TV mediante coberturas de acontecimentos que precisam ser atualizados de forma imediata.

Conforme noticiamos mais cedo, a Record TV, durante a manhã desta sexta-feira (18), foi líder de audiência em boa parte da programação matinal. A emissora decidiu cobrir o décimo dia de perseguição policial em busca do suspeito pela chacina ocorrida em Ceilândia, no Distrito Federal.

Tanto o “Fala Brasil” quanto o “Hoje em dia” destinaram seus horários para fazer uma cobertura completa do caso. O resultado? Aumento na audiência e liderança.

Continua após a publicidade

O telejornal da RecordTV marcou pouco mais de 6.0 pontos contra 5.5 do “Mais Você” que continuou com sua programação normal. O “Encontro com Fátima Bernardes” fechou com 5.8 de média e foi ultrapassado pelo “Hoje em dia” em diversos momentos. A revista eletrônica exibida pela Record TV chegou a atingir 7.1 pontos de pico.

Segundo o Ibope, na Grande São Paulo, cada ponto representa um total de 76.577 domicílios ligados em uma determinada emissora. Isso significa que o “Hoje em Dia” chegou a ter mais de 543.600 residências sintonizadas na manhã desta sexta-feira (18).

Somando aos números de outras emissoras, chega-se a um número ainda maior de pessoas que confiam no que é noticiado na TV, pois continua sendo um veículo de credibilidade.