IBOPE

‘Poliana Moça’ despenca na audiência e perde cerca de 500 mil telespectadores

O folhetim juvenil do SBT perdeu quase 3 pontos na audiência desde que estreou, em março deste ano

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

O SBT sempre foi conhecido pela sua extensa produção audiovisual voltada para crianças e adolescentes. Carrossel, Chiquititas, Carinha de Anjo e Cúmplices de um Resgate, por exemplo, são exemplos de novelas recriadas pela emissora de Silvio Santos com foco nesse público. Nem todo folhetim, no entanto, dá o retorno esperado, como é o caso de Poliana Moça.

De acordo com dados do Ibope, o folhetim juvenil do SBT perdeu quase 3 pontos na audiência desde que estreou, em março deste ano. Segundo o site TV Pop, nesta quinta-feira (14) a novela protagonizada por Sophia Valverde e Dalton Vigh registrou média de 6.3 pontos na Grande São Paulo, principal mercado de consumo e de publicidade do País.

Apesar de ser uma das atrações de maior audiência da emissora de Silvio Santos atualmente, ao lado de Carinha de Anjo, esse índice alcançado por Poliana Moça é muito abaixo do que a novela já marcou no passado. Para se ter uma ideia, em 21 de março, na estreia do folhetim, o SBT alcançou 9.1 pontos de audiência na Grande São Paulo.

Essa queda brusca na audiência, de mais de 2 pontos, representa aproximadamente 500 mil telespectadores a menos para o SBT no horário nobre. Segundo a Kantar Ibope Media, responsável pelo mapeamento da plateia presente diante das telas, 1 ponto representa cerca de 75 mil aparelhos ligados, ou 205.755 telespectadores sintonizados na atração.

Desde a estreia de Poliana Moça, no entanto, a direção do SBT diz não se importar com tais índices. Na coletiva de imprensa realizada na ocasião da estreia da novela, o diretor artístico do SBT, Fernando Pelégio, afirmou que a emissora agora pretende apostar na audiência vinda da internet também. Depois de ir ao ar, os capítulos de “Poliana Moça” ficarão disponíveis no TV ZYN.

“O que é audiência? A gente, hoje, quando produz, quando coloca no ar, a gente coloca no SBT, no YouTube”, afirmou. “Quando a gente faz um produto, não necessariamente [ele vai dar retorno] no SBT, canal 4, em São Paulo. Mas a gente faz para o Brasil, a gente faz para o YouTube, para os streamers… a audiência é conjunta. Quantos milhões de pessoas veem o nosso produto? Isso nos orgulha muito.”