TV

Público pede Maria Beltrão no ‘Encontro’ no lugar de Patrícia Poeta

Jornalista que comandou o Estúdio i, na GloboNews, será a nova apresentadora do É de Casa

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

A jornalista Maria Beltrão, que comandou o “Estúdio i” na GloboNews por 14 anos e se prepara para estrear no “É de Casa” neste sábado (9), participou do “Mais Você”, de Ana Maria Braga, na manhã desta quinta-feira (7). No café da manhã, ela relembrou dos anos na emissora da TV paga, falou do casamento com o advogado Luciano Saldanha e da expectativa para a estreia nos sábados.

O assunto repercutiu nas redes sociais e muitos internautas apontaram que a jornalista seria um nome melhor para comandar o “Encontro” do que Patrícia Poeta, sucessora de Fátima Bernardes. “Maria Beltrão combinaria mais no Encontro viu?!”, escreveu um telespectador no Twitter. “Maria Beltrão merecia o Encontro, isso sim!”, escreveu outro, na mesma rede social.

Muita gente aproveitou a oportunidade para elogiar o trabalho de Maria Beltrão. “A @beltraomaria é muito maravilhosa. É a cara do Estúdio I, que pena a mudança. Mas que seja tudo incrível e com sucesso, a nova empreitada. Que ilumine a TV aberta agora”, desejou Delduque Avelino. “Acho incrível a capacidade da Maria Beltrão de falar com todos os públicos, sobre todos os assuntos”, comentou Pedro Silva.

Além de Maria Beltrão, os jornalistas Tiago Oliveira e Rita Batista também assumem o “É de Casa” neste sábado, ao lado de Talitha Morette, que permanece na atração. Eles substituem a própria Patrícia Poeta e Manoel Soares, que deixaram a atração semanal para assumir o “Encontro”, e André Marques e Ana Furtado. Marques deixou a TV Globo após quase 30 anos, já a atriz segue sem projetos na emissora.

As mudanças na grade matinal da TV Globo começaram na segunda-feira (4). Após a saída de Fátima Bernardes do “Encontro” – a apresentadora vai comandar o “The Voice Brasil”, Patrícia e Manoel passaram ao comando da atração, mas não sem críticas: a apresentadora foi chamada de “forçada” por parte do público e a própria emissora foi acusada de “diminuir” Manoel Soares a um simples auxiliar.