Fechar
"NO LIMITE"

Reality show da Globo pode ser extinto a partir do ano que vem

Reality considerado verdadeiro fenômeno de audiência, pode estar com os dias contados na Globo

Jean TellesRepórter do EM OFF

Um reality show da Rede Globo que era um verdadeiro fenômeno de audiência nos anos 2000, pode estar com os dias contados da emissora dos Marinho. Segundo informações do apresentador do programa “Fofocalizando”, do SBT Matheus Baldi, o programa de competição “No Limite”, que acabou de estrear uma nova temporada, deve ser extinto a partir do ano que vem. 

De acordo com informações repassadas pelo colunista, o retorno do “No Limite” que aconteceu logo após o sucesso da temporada do “BBB21”, no ano passado, foi muito motivado pela grande procura de marcas que não conseguiram patrocinar o reality que tornou Juliette Freire milionária. “Surfando” no sucesso da edição passada do “BBB21”, o programa de sobrevivência retornou com um elenco inteiramente formado por ex-BBBs. 

No entanto, a edição do ano passado não teve o nível de repercussão esperado e a audiência foi considerada um fracasso. Com isso, todas as marcas que patrocinaram o reality não renovaram seu contrato. Havia uma expectativa de que com algumas reformulações, o programa enfim ‘engataria’, o que de fato não aconteceu. 

A nova temporada da competição de sobrevivência que foi ao ar nessa terça-feira (3), amargou o pior ibope de toda história das seis temporadas no “No Limite”, até agora. A programa comandado por Fernando Fernandes marcou 17,3 pontos na Grande São Paulo e foi menos visto até que a reprise de “O Clone”, no “Vale A Pena Ver de Novo”, que marcou 17,9 de média naquele mesmo dia. 

Continua após a publicidade

Como é sabido, o apresentador André Marques que comandou a edição passada do “No Limite”, foi substituído por Fernando Fernandes e, por mais que seu desempenho tenha agradado muitos telespectadores, parece que não foi suficiente para que o reality se mantasse na grade da Rede Globo no próximo ano. 

Ainda de acordo com informações do colunista Matheus Baldi, executivos da emissora entendem que o formato da atração saturou, já que, o público não tem poder de interferir diretamente na dinâmica do jogo. Isso seria um entrave em uma época em que as redes sociais se tornam de suma importância para o sucesso de realities shows.

A falta de participação do público também pode ter sido um dos motivos que afastaram os patrocinadores do reality, já que, as marcas costumam se beneficiar bastante da repercussão da atração nas redes sociais. Só para se ter uma ideia, até o momento, apenas duas empresas fecharam contrato de patrocínio com o “No Limite”, mesmo com oferecimentos de “descontos generosos”, segundo narrado pelo apresentador do SBT. 

Tags Relacionadas: